George Michael diz que o pop morreu

George Michael diz estar encerrando um capítulo de sua carreira de duas décadas na música pop com seu novo filme autobiográfico George Michael: A Different Story (George Michael: Uma História Diferente). A razão? "Acredito que meu próprio gênero morreu", disse Michael ao apresentar hoje o filme no Festival Internacional de Cinema de Berlim. "Não acho que exista alguém no ramo do pop atualmente com quem eu gostaria de brigar". Michael, de 41 anos, disse que quer "tentar mudar sua carreira para algo diferente. Não sei qual será ainda". No novo filme, dirigido por Southan Morris, Michael leva os espectadores aos altos e baixos de sua carreira, desde que atingiu a fama na metade dos anos 1980 com o duo pop britânico Wham! à sua prisão em 1998 por conduta obscena em um banheiro público em Beverly Hills, Califórnia, um episódio que levou sua homossexualidade ao domínio público."Tendo sido tão recluso e não me explicado nos últimos 15 anos, pensei que meus fãs merecem saber sobre do que aquelas músicas falavam", disse Michael durante a coletiva de imprensa. "Estou menos preocupado em ser intensamente reservado. Tenho certeza de que muito do que será divulgado vai mudar tudo". Michael mostrou-se envergonhado por outras coisas do começo de sua carreira. "Fui o propagador de muitos crimes da moda dos anos 1980", ele disse. O último álbum do cantor, Patience, ficou no topo das paradas britânicas no ano passado. "Vou continuar fazendo música", ele disse. O filme de Michael está sendo exibido fora de competição no Festival de Berlim, que termina no domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.