George Lucas lidera lista da 'Forbes' das celebridades mais ricas dos EUA

George Lucas lidera lista da 'Forbes' das celebridades mais ricas dos EUA

O patrimônio do cineasta, criador de 'Star Wars', foi estimado em US$ 5,4 bilhões

Peter Szekely, Reuters

18 de dezembro de 2018 | 21h30

O império de Star Wars do cineasta George Lucas – o da franquia cinematográfica, não o ficcional de Darth Vader – o colocou de maneira firme no topo do terceiro ranking anual das celebridades norte-americanas mais ricas da revista Forbes, divulgado nesta terça-feira, 18.

O patrimônio líquido do escritor, diretor, produtor e criador, de 74 anos, da duradoura saga espacial foi estimado em 5,4 bilhões de dólares, liderando assim uma lista que inclui atletas, músicos e até um ilusionista.

A maior parte do patrimônio de Lucas vem da venda por 4,05 bilhões de dólares da produtora LucasFilm para a Walt Disney em 2012, disse a Forbes.

Os números na lista da revista são estimativas baseadas nas propriedades, obras de arte e ações de empresas, conhecidas, das celebridades, entre outros bens. A Reuters não confirmou os dados de forma independente.

O cineasta Steven Spielberg, que completou 72 anos nesta terça-feira, 18, ficou em segundo, com uma valor estimado de 3,7 bilhões de dólares. Spielberg realizou filmes como E.T. e Os Caçadores da Arca Perdida.

As celebridades na lista têm juntas bens estimados em 18,7 bilhões, mais do que o produto interno bruto da Islândia, segundo a Forbes.

A mulher mais rica da lista é Oprah Winfrey, de 64 anos, com um valor estimado de 2,8 bilhões de dólares, terceira colocada no ranking geral.

A lenda do basquete Michael Jordan aumentou o seu valor estimado em 400 milhões de dólares no último ano. Ele está em quarto no ranking com 1,7 bilhão de dólares.

Uma novidade na lista neste ano foi Kylie Jenner. Os dividendos da Kylie Cosmetics pode levá-la, com 21 anos, a se tornar a mais jovem empreendedora bilionária, disse a revista.

Tudo o que sabemos sobre:
George LucasForbes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.