Divulgação
Divulgação

George Lucas completa 70 anos

O pai de 'Guerra nas Estrelas' tem novos planos para a saga

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2014 | 11h28

O sonho de George Lucas era ser piloto de corridas, mas ele se transformou em um dos mais bem-sucedidos artistas de Hollywood. Diretor e produtor, ele completa 70 anos nesta quarta-feira, 14, com a fama de ter mudado o rumo do cinema ao criar e dirigir a bem-sucedida saga Guerra nas Estrelas.

O desejo de ser piloto foi encerrado quando sofreu um terrível acidente de automóvel ainda adolescente. Nascido na cidade de Modesto, na Califórnia, Lucas estudou cinema durante a década de 1960, época em que essa cadeira ainda era rara nas universidades americanas. Nesse período, conheceu Francis Ford Coppola que, com ele e Steven Spielberg, transformaram o cinema americano nos anos 1970.

Ainda na faculdade, fez uma série de pequenos filmes, entre os quais, um curta, THX-1138, que iria se tornar mais tarde o seu primeiro longa-metragem. Após se formar, fundou o estúdio American Zoetrope, em parceria com Coppola, companhia que pretendia ajudar jovens cineastas a dirigir filmes de forma livre, fora do circuito opressivo de Hollywood. A Zoetrope não teve sucesso, mas com o dinheiro realizado com Loucuras de Verão e Guerra nas Estrelas, Lucas conseguiu montar a sua própria companhia, a Lucasfilm, a qual pôs à venda em 2012 - fechou negócio com a Disney por US$ 4 bilhões. As subdivisões desta empresa, Skywalker Sound e Industrial Light & Magic, tornaram-se das mais respeitadas em seus campos, respectivamente, o de som e o de efeitos especiais. Também a Lucasfilm Games, mais tarde rebatizada de LucasArts, é muito bem vista na indústria dos jogos de computador.

O feito artístico, no entanto, tem mais relevância para os fãs. Em 1977, quando começou a série Guerra nas Estrelas, Lucas não tinha dinheiro nem tecnologia para o que se propunha a fazer. Ações que hoje parecem simples, como as espadas de laser, exigiram soluções baratas. Com o dinheiro arrecadado nas bilheterias - e nos produtos paralelos, numa gigantesca operação de marketing -, foi possível voltar e refazer coisas que não pareciam tão bem acabadas.

Seguido de O Império Contra-Ataca (1980) e O Retorno de Jedi (1983), Guerra nas Estrelas mostra a construção do herói Lucas Skywalker. A saga só foi retomada em 1999, quando Lucas lançou Episódio 1, A Ameaça Fantasma, que iniciava a narrativa sobre a construção do vilão, ou seja, a transformação de Annakin Skywalker em Darth Vader. Em seguida, vieram Episódio 2, O Ataque dos Clones (2002) e Episódio 3, A Vingança do Sith (2005).

Se a primeira trilogia - que depois se transformaria na segunda - converge para o confronto entre Luke Skywalker e Darth e a revelação de que o vilão mascarado é seu pai (liberado do lado escuro da Força, ele voltará ao convívio de Obi Wan Kenobi), a primeira trilogia mostra a transformação de Annakin, quando ele veste a capa preta e a máscara, também preta.

Nesse período, Lucas produziu também mega sucessos como Caçadores da Arca Perdida, aventura dirigida por Spielberg em 1981. E agora, setentão, Lucas já está envolvido na produção do Episódio 7 da saga, a ser dirigida por J. J. Abrahams e já com data prevista de estreia: 18 de dezembro de 2015. O filme deverá contar também a presença de alguns dos protagonistas dos filmes originais: Harrison Ford (Hans Solo), Mark Hamill (Luke Skywalker) e Carrie Fisher (a princesa Leia).

Tudo o que sabemos sobre:
George LucasCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.