George Clooney ação mundial contra conflito no Sudão

O ator norte-americano George Clooney usou a influência de sua fama para atrair a atenção da imprensa hoje ao apresentar um documento em que denuncia o genocídio em Darfur, no Sudão, e pedir para a comunidade internacional que faça algo "agora mesmo" para freá-lo. "Não é um assunto político, não é uma questão de direita ou esquerda, é o primeiro genocídio do século 21", disse o ator durante uma coletiva de imprensa, acompanhado por senadores republicanos e democratas.O ator George Clooney disse hoje que os americanos não podem "virar as costas e olhar para outro lado", diante das atrocidades na região de Darfur. O ganhador do Oscar volta de uma viagem de cinco dias pela região com seu pai, Nick, e um cameraman e contou aos jornalistas no National Press Club sobre a situação desesperadora em que encontrou os cerca de 2 milhões de refugiados.Washington qualificou de genocídio a violência que ocorre na região onde rebeldes e milicianos árabes respaldados pelo governo vivem em situação de combate desde fevereiro de 2003. O conflito já deixou cerca de 300 mil mortos por violência ou doença e mais de 1,4 milhões de desempregados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.