Dean Lewins/ Reuters
Dean Lewins/ Reuters

Geoffrey Rush diz que ficou 'atordoado' com reportagens sobre conduta inadequada

Ator está processando o braço da News Corporation devido a uma série de artigos que afirmam que ele foi alvo

Tom Westbrook, Reuters

22 Outubro 2018 | 13h36

O ator australiano Geoffrey Rush se sentiu atordoado quando leu reportagens o acusando de comportamento inadequado, afirmou o ator nesta segunda-feira, 22, quando um tribunal iniciou audiência sobre sua ação civil contra a editora do jornal.

No primeiro caso da era #MeToo na Austrália, Rush está processando o braço australiano da News Corporation devido a uma série de artigos que afirmam que ele foi alvo de uma queixa à Companhia de Teatro de Sydney relacionada à sua produção de Rei Lear em 2015.

Em uma série de reportagens, o jornal Daily Telegraph de Sydney disse que o premiado ator, que interpretou o protagonista da produção, foi acusado por uma integrante do elenco de conduta inadequada não especificada.

“Foi devastador”, disse Rush ao Tribunal Federal de Sydney, onde a audiência começou depois de vários meses de argumentações pré-julgamento.

“Senti como se alguém tivesse derramado chumbo em minha cabeça, entrei em uma espécie de —isso não pode estar acontecendo— fiquei atordoado”, disse, acrescentando que as reportagens insinuavam que ele era um “grande pervertido” ou culpado de uma grande depravação.

“Aquilo não combinava com a experiência que tive com a produção de Lear.

A News Corporation está se defendendo no caso, assim como às suas reportagens. Os advogados da empresa ainda não apresentaram seus argumentos à corte.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.