Gays pagam meia para ver "Brokeback", em Nápoles

Ser gay pode ser motivo de economia, pelo menos no cinema. Hoje à noite na cidade de Nápoles, sul da Itália, aqueles que forem à estréia do filme Os Segredos de Brokeback Mountain, de Ang Lee, pagarão meia entrada. O filme saiu vitorioso no último Festival de Cinema de Veneza e narra uma história de amor entre cowboys."E se de repente alguém se declarar gay só para pagar menos, será bem-vindo. Isso nos deixará duplamente felizes porque significará que a homossexualidade é cada vez menos um tabu", explica Luciano Stella, dono do cinema Moderníssimo, promotor da iniciativa. "O nosso é um ambiente ´gay-friendly´ há muito tempo, indicado por sites especializados"."Uma redução do bilhete não é certamente ofensiva. Esperamos que com esta iniciativa muitos assistam ao filme de Ang Lee, absurdamente proibido na Itália (para menores de 14 anos) e censurado em alguns estados dos EUA, e alardeado pela crítica de todo o mundo como uma grande obra poética", afirma Andrea Berardicurti, membro do Círculo de cinema Mieli."É uma forma de se solidarizar", explica o diretor da histórica sala de cinema de Nápoles, Gerardo De Vivo.A noitada monotemática sobre os cowboys também será dedicada à apresentação de uma nova organização homossexual napolitana, I-Ken, ativa em território italiano na luta pelos direitos civis."Esta noite entre nós estarão heterossexuais e políticos, como o senador Massimo Villone", explica o fundador da organização, Carlo Cremona. "A iniciativa do Modernissimo é belíssima e será útil para divulgar a nossa atividade em apoio de culturas diversas", acrescentou.Após a projeção serão distribuídos por verdadeiros cowboys os típicos "taralli sugna e Pepe" da tradição gastronômica napolitana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.