Ganhadores do ´Baby´ Oscar aconselham atriz de <i>Sunshine</i>

Mickey Rooney diz para aproveitar a infância. Margaret O´Brien aconselha a escolher os amigos de forma sábia, e Hayley Mills recomenda obter uma boa educação. Se Abigail Breslin, de 10 anos, ganhar um Oscar de atriz coadjuvante no domingo pelo papel de uma menina que disputa um concurso de beleza na comédia Pequena Miss Sunshine, ela vai entrar em uma distinta lista de atores-mirins que receberam o prêmio da Academia. As carreiras de Margaret, Hayley e outros como Claude Jarman, do drama Virtude Selvagem, variaram bastante desde que eles foram agraciados com o prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Margaret, de 70 anos, e Hayley, de 60 anos, desfrutaram do sucesso na televisão e nos palcos. Jarman, de 72 anos, dirige uma empresa de viagem sediada em São Francisco, e Rooney, de 86 anos, ainda se apresenta em um show ao lado de sua esposa, Jan. Esses atores, premiados com um Oscar quando eram muito jovens, disseram que Hollywood mudou bastante. Mas que de muitas maneiras permanece a mesma. A mídia, por exemplo, continua a prestar atenção nas estrelas, e se Abigail ficar com o Oscar por Pequena Miss Sunshine, as atenções nela serão sufocantes. "Você precisa ter algo mais em sua vida, e precisa saber lidar com o seu dinheiro. Deve ter pessoas a seu redor em quem possa confiar", disse Margaret. Nos anos 1940, Margaret foi um estouro de bilheteria. Ela ganhou seu "Baby Oscar" quando tinha 7 anos, em 1944, pelo papel em Agora Seremos Felizes. Baby Oscar O primeiro Baby Oscar - uma estatueta com metade do tamanho de um Oscar normal - foi entregue a Shirley Temple em 1934. A honraria era um prêmio especial dado a atores-mirins por seus papéis. As crianças não competiam com atores adultos nas várias categorias da premiação como melhor ator ou atriz. O historiador do Oscar Robert Osborne disse que a idéia da Academia era reconhecer a contribuição dos jovens atores nos filmes com um "prêmio especial", e não fazê-los competir com adultos. Osborne disse que não está claro porque a Academia parou de dar esses Oscars depois que Hayley ganhou o prêmio, aos 13 anos, por seu papel no filme Pollyana, em 1960. Seja qual for a razão, Hayley diz que é importante que o jovem ator continue seus estudos e tente viver uma vida variada. Em vez de tentar a transição de ator-mirim para ator-adulto nos anos 1950, Jarman voltou para casa e para a escola. "Atuar é como outro emprego qualquer, você precisa lutar. Eu entrei em outra vida e me distraí", disse. A trajetória de Jarman é bem diferente da de Mickey , que manteve presença no show business desde que recebeu seu Oscar miniatura na cerimônia de 1938. Mickey apareceu recentemente na comédia Uma Noite no Museu. "Acho importante manter o olho no futuro", disse o ator. Mas, com relação aos atores-mirins de hoje, ele acrescenta: "Acredito que não se pode pressioná-los, só se tem uma infância... só espero que eles aproveitem alguma coisa para os anos da velhice."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.