Frustração e camisas verde e amarelas em Cannes

A 53.ª edição do Festival Internacional de Publicidade de Cannes trouxe uma decepção para os brasileiros, horas antes do jogo da Seleção Brasileira contra a Austrália. O País conseguiu incluir apenas um trabalho na short list, a lista reduzida dos concorrentes ao Promo Lions, a estreante categoria que visa premiar os melhores trabalhos de marketing promocional. O jurado brasileiro Geraldo Rocha Azevedo não escondeu a decepção. Segundo outros jurados, nessa categoria a apresentação conta muito para a compreensão da estratégia. A única peça que o País emplacou foi a Taça Brahma, criação da The Marketing Store para estimular as vendas dos produtos da AmBev entre vendedores e distribuidores. Com tantas camisas verde e amarelas no Palais des Festivals de Cannes, a torcida esperava mais. O País trouxe na bagagem 53 peças de promoção de um total de 622 em disputa.Marketing diretoNa categoria de "marketing direto" o Brasil também não foi bem. O País emplacou apenas três trabalhos na relação dos finalistas da categoria Lions Direct do festival. Foram eles, Fiat Idea, da DatamídiaFCBi para a Fiat Automóveis; Inseto, da Master Comunicação para a D.D. Drin; e Superheróis, da Salem Digital para o portal Comunique-se.A Alemanha lidera o short-list de Direct, com 29 finalistas, seguida por Grã-Bretanha (27), Espanha (17), Austrália (11), Nova Zelândia (10), Suíça (9), África do Sul e Malásia (com 7 cada), Canadá (6) e Estados Unidos (5).A missão dos YoungsA Cruz Vermelha tem desempenhado durante guerras um papel crucial: encontrar famílias que se separam após os conflitos. São crianças, adultos e idosos que têm na instituição o abrigo e um aliado nessa busca. É esse o tema que os Young Creatives de 81 países, inclusive o Brasil, terão de trabalhar em campanha publicitária a ser assinada pela Red Cross (Cruz Vermelha). Os brasileiros gostaram do tema. O Young Creatives é um prêmio dedicado aos jovens talentos da publicidade internacional.Dennis Hopper, o rebelde do filme Easy Rider, hoje um respeitável senhor de idade, deu a maior força para a opção do festival em criar campanhas para a a Cruz Vermelha. Em troca, os jovens ganham prêmios e uma visibilidade que pode resultar em bons contratos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.