Frase de 'Onde os Fracos Não Têm Vez' é eleita a mais influente

'Call it, friendo', fala do ator Javier Bardem, é a escolhida pela instituição americana Global Language Monitor

Efe,

08 de março de 2010 | 18h49

A frase "Call it, friendo", que o ator espanhol Javier Bardem repete no filme Onde os Fracos Não Têm Vez, foi considerada nesta segunda-feira, 10, a fala de filme que mais influenciou a cultura americana no ano passado. Segundo Paul Payack, presidente da Global Language Monitor, instituição americana que analisa as tendências da linguagem, a "frase teve um impacto selvagem sobre a sociedade americana", razão pela qual recebeu o prêmio HollyWORDIE. No premiado filme dos irmãos Joel e Ethan Coen, o personagem de Bardem, Anton Chigurh, entra numa loja de conveniência, mostra uma moeda ao atendente - uma de suas possíveis vítimas - e o pede para escolher cara ou coroa. O homem, reticente, diz que não vai escolher um lado sem saber o que está em jogo. Taxativo, Chigurh responde: "Call it, friendo" ("Escolha, amigo", em tradução livre). "A princípio, pensávamos que a frase ficaria em segundo lugar. Mas as pessoas começaram a usá-la em sua vida diária e ela causou furor em Hollywood", disse Payack. "É uma frase que vai percorrer o mundo", acrescentou. A segunda mais potente frase de efeito lançada pelo cinema em 2007 foi "I drink your milkshake" ("Eu bebo seu milkshake"), dita pelo personagem de Daniel Day-Lewis no filme Sangue Negro. Em terceiro lugar, ficou uma das frases de Ellen Page em Juno: "I should gone to China, because I hear they give away babies like free IPods" ("Deveria ir para a China, porque ouvi que lá eles dão bebês que nem IPods de graça").  Completando o ranking de cinco frases, aparecem "This is Sparta!" ("Esta é Esparta!"), do filme 300, e "I'm not the guy you kill. I'm the guy you buy off" ("Não sou o cara que você mata. Sou aquele que você suborna"), de Conduta de Risco. Para elaborar a lista, o Global Language Monitor usa um algoritmo de elaboração própria, que rastreia a freqüência de palavras e frases nos meios de comunicação eletrônicos e impressos, assim como na blogosfera, na internet como um todo e em bases de dados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.