Divulgação
Divulgação

França censura 'Anticristo' de Lars von Trier para menores de 16 anos

Decisão atende a um pedido da associacão Promouvoir (Promover) ligada aos círculos católicos tradicionalistas

O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2016 | 16h04

A justiça francesa retirou nesta quarta-feira, 3, por excesso de violência e sexo a autorização de exibição para menores de 16 anos do filme Anticristo, de Lars von Trier, com Charlotte Gainsbourg e Willem Dafoe, atendendo à queixa de uma associação católica.

O filme, que estreou em 2009 e valeu a Charlotte Gainsbourg o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes, inclui cenas "que têm um grau de representação de violência e sexualidade que exigem a proibição deste filme para menores", afirmou a corte de apelações de Paris.

A justiça considerou que o Ministério da Cultura cometeu, na ocasião, um "erro de avaliação", ao limitar-se a proibir sua exibição a menores de 16 anos. Agora, só poderá ser visto por maiores de 18 anos.

A decisão atende a um pedido da associacão Promouvoir (Promover) ligada aos círculos católicos tradicionalistas, que afirma que o filme deve ser proibido para menores de 18 anos.

A mesma associação conseguiu da justiça no ano passado a revisão da faixa etária de proibido para menores de 12 anos do filme A vida de Adele, do franco-argentino Gaspar Noé, uma história de amor com sexo não simulado, inicialmente proibida para menos de 16 anos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.