Fórum Mundial discute rumos do cinema

Discutir a globalização e os seusefeitos é uma das propostas do Fórum Social Mundial marcado parafevereiro, em Porto Alegre. Com uma semana de antecedência, apartir do dia 3, cineastas, jornalistas e pesquisadoresreúnem-se para fazer o Fórum Social Mundial do Audiovisual, umevento inédito, que segue o tema do primeiro, mas com enfoque nocinema.De acordo com a organizadora, Assunção Hernandez, oevento será marcado por conferências, debates com diretores depeso como Ettore Scola, Mario Monicelli, Gillo Pontecorvo,Geraldo Herrera, que já confirmaram presença. Na relação deAssunção faltam alguns nomes, ainda em negociação, como JorgeSanches, Spike Lee, Ken Loach e Manoel de Oliveira, entreoutros. A proposta é fazer mostras de filmes desses diretores."Esse é o primeiro evento deste tipo no Brasil, com umarepresentação internacional de peso, que discutirá os rumos docinema em todo o mundo", comenta. A grande questão é avaliar apresença da chamada identidade nacional no cinema e criaralternativas à hegemonia de Hollywood. "Abriremos espaço paradebates em torno das características próprias de cada país noaudiovisual, como França, Espanha e Itália, por exemplo, queresistem bravamente ao cinema norte-americano. Também será umaboa hora para avaliar a situação do Brasil, que vive um momentomuito delicado."No dia 3, as discussões são sobre hegemonia ediversidade no cinema. Dia 4, é a vez de se falar sobre cinema esociedade. "Teremos palestras especiais de Gillo Pontecorvo,presidente do Instituto Latino de Cinema, que discorrerá sobrevisibilidade dos filmes latinos e quais as formas possíveis depreservá-los no mercado. O Instituto nasceu no ano passado, noFestival de Veneza, com o propósito de mobilizar cineastas depaíses latinos para lutar por políticas eficientes para o setor.Um dos primeiros pontos discutidos pelo grupo é a renovação deacordos entre esses países.A programação ainda não está completa, mas o Fórumpromete provocar polêmica. A idéia de fazer esse encontro surgiudurante o 4.º Congresso de Cinema Brasileiro, em novembropassado, quando os participantes concluíram pela urgência de seorganizar uma política de inserção internacional do cinemabrasileiro. O evento conta com o apoio dos organizadores doFórum Social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.