Fogueira das vaidades arde em Cannes

Na manhã desta quinta-feira, de expectativa em relação ao jogo do Brasil contra o Japão, uma guerra de vaidades e comunicados agita a delegação brasileira em Cannes. A Giovanni, FCB distribuiu nota rejeitando o leão de bronze conquistado por peça da agência na categoria de impressos (Press). Um fato incomum já que o leão e própria participação da agência na lista de finalistas contribuiu para reforçá-la no ranking do grupo global FCB. O leão de bronze foi conquistado para a série de anúncios Ovo, Chupeta, Feto e Ursinho, criados para a Ipas, uma organização não-governamental de direitos da mulher. O comunicado da agência diz: ?A Giovanni FCB recusa este leão, firme na sua postura de que a ética vale mais do que qualquer premiação, por mais importante que seja. E deseja boa sorte aos seus ex-criativos para que possam conquistar novas premiações, desde que legítimas?.A peça foi criada por seus ex-diretores, que acabam de criar a agência Santa Clara, que tem conquistado contas que eram da Giovanni, como a Intelig, uma das grandes contas de telecomuncações. Fernando Campos, sócio da Santa Clara, rebateu a postura revanchista da Giovanni, FCB. Nas mesas de bares, empresários do setor estão surpresos com a atitude da Giovanni, FCB, que é quem ganha com o leão. A agência insiste em comunicados, que põem mais lenha na fogueira, que não quer o prêmio. Nem Santa Clara parece clarear os ânimos nesse momento. Quem perde também é o Brasil, caso a Giovanni, FCB insista em soltar esse leão na selva da publicidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.