'Fim da Linha', último filme de De Falco, estréia em março

Comédia de Gustavo Steinberg traz ator no papel do deputado Ernesto Alves, que ganha 1.313 vezes na loteria

Teresa Ribeiro, do estadao.com.br,

08 Fevereiro 2022 | 14h12

O longa-metragem nacional Fim da Linha, de Gustavo Steinberg, que estréia em 7 de março nos cinemas de São Paulo e Rio, registra a última participação de Rubens de Falco nas telas. O ator, que morreu nesta sexta, 22, em São Paulo, é o protagonista do filme, que conta também com Leonardo Medeiros e Maria Padilha. De Falco deixa nas telas a imagem do malvado charmoso que o celebrizou na novela A Escrava Isaura, na década de 70.   Veja também: Trailer de 'Fim da Linha'  Ator Rubens de Falco morre aos 76 anos Galeria de fotos    Fim da Linha demorou cerca de cinco anos para ser concluído. Foi rodado em 2006 e, logo depois, De Falco sofreu o derrame que o deixou internado pelos últimos dois anos. O filme só ficou pronto em 2007 e fez sua estréia mundial recentemente, no Festival de Cinema de Roterdã.   Steinberg, chocado com a notícia da morte do ator, disse que já vinha mantendo contato com sua família para que ele participasse da pré-estréia do filme em São Paulo. "A gente está a dez dias do lançamento. Ele não estava falando, mas estava lúcido e eu já tinha combinado com a família de levá-lo na pré-estréia. Mas, de alguma forma, ele continua vivo no filme", diz o cineasta, que faz sua estréia como diretor, apesar de já ter produzido cinco filmes, entre eles Cronicamente Inviável, de Sérgio Bianchi, do qual também foi co-roteirista.   Segundo Guilherme Werneck, que escreveu com Steinberg o roteiro de Fim da Linha, "a idéia era justamente resgatar o papel de vilão representado pelo Rubens de Falco que está no imaginário da gente". O lançamento do filme agora consolida "o sentido da homenagem", diz Werneck.   Fim da Linha é uma comédia na qual De Falco interpreta o deputado Ernesto Alves, que ganhou 1.313 vezes na loteria. "Ele era perfeito para o papel, com seu estilo ao mesmo tempo malvado e charmoso, bonitão", lembra Steinberg. O filme é composto por sete histórias que têm como elo de ligação o dinheiro e os vários personagens da trama, entre eles, um jornalista, motoristas de táxi, uma ladra, velhinhos, índios, todos se cruzam num determinado momento em que ocorre uma chuva de dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.