Filmes japoneses surpreendem nas bilheterias do Japão

Um grupo de produtores cinematográficos anunciou nesta terça-feira que no ano passado os filmes japoneses renderam lucros maiores no Japão do que os estrangeiros, pela primeira vez em mais de duas décadas. O filme animado Gedo Senki (Tales of Earthsea é o título em inglês), que tem uma cena de abertura chocante em que um jovem príncipe frustrado mata seu pai a facadas, foi o líder de bilheteria, de acordo com a Associação de Produtores de Cinema do Japão. Gedo Senki foi dirigido pelo novato Goro Miyazaki, filho mais velho de Hayao Miyazaki, que é o mais famoso diretor de animação do Japão, criador do premiado com o Oscar A Viagem de Chihiro. Os filmes japoneses arrecadaram o valor recorde de 107,75 bilhões de ienes (885,3 milhões de dólares) nas bilheterias do país em 2006, enquanto a arrecadação dos filmes importados caiu 18,5% no ano passado, chegando a cerca de 94,8 bilhões de ienes, segundo a associação. Harry Potter, campeão estrangeiro Entre os filmes estrangeiros, a maior bilheteria foi de Harry Potter e o Cálice de Fogo (11 bilhões de ienes), seguido por Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra, com 10,02 bilhões de ienes. O Código da Vinci ficou em terceiro lugar, com 9,05 bilhões de ienes. Os estúdios japoneses lançaram o número recorde de 821 filmes em 2006 - 90 mais que no ano anterior. O presidente da associação de produtores, Isao Matsuoka, atribuiu o crescimento do cinema nacional japonês principalmente ao surgimento de uma nova geração de produtores, diretores e profissionais criativos. De acordo com a agência de notícias Kyodo, Matsuoka teria dito a jornalistas que essa nova geração "criou muitos filmes que o público adorou". "Além disso, os filmes americanos gigantes, feitos com imagens computadorizadas, já perderam seu impacto inicial", disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.