Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Filmes exibidos em drive-ins nos EUA poderão concorrer ao Oscar 2021

Cerimônia da 93ª edição será realizada no dia 25 abril de 2021

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2020 | 08h29

A Academia de Hollywood anunciou nesta quarta, 7, nova mudança em seu regulamento para o Oscar 2021, por causa da pandemia. Nesta edição, estarão aptos a concorrer à estatueta dourada os filmes que foram exibidos pelo menos uma vez por dia nos drive-ins. E poderão competir em todas as categorias, inclusive a de Melhor Filme.

Essa nova mudança se soma a outras anteriores, pelo mesmo motivo, a crise da saúde. A organização do Oscar não teve alternativa, teve que alterar a data da festa de 93ª edição, que será realizada no dia 25 abril de 2021, dois meses após a data inicial planejada e sem deixar claro em que formato serão entregues.

Dentre as novidades da edição 2021, em abril, a Academia informou que estava alterando seus critérios de elegibilidade, passando a aceitar produções exibidas em plataformas de streaming.

Esta é uma medida inédita para a Academia, que sempre defendeu a projeção em cinemas e que mantém suas diferenças com plataformas como a Netflix. Até agora, o regulamento exigia que os filmes que concorressem ao Oscar tinham que ser exibidos nos cinemas e durante pelo menos por sete dias consecutivos, algo que, por exemplo, Netflix teve que fazer para concorrer com Roma e História de Casamento.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.