Filmes de Clooney, Depp e Efron estão entre fiascos de Hollywood em 2015

Veja a lista com os 10 maiores fracassos do ano em Hollywood de acordo com a revista 'Forbes'

O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2015 | 12h10

NOVA YORK (Reuters) - George Clooney, Johnny Depp e Zac Efron podem estar entre os atores mais brilhantes de Hollywood, mas em 2015 eles também protagonizaram alguns dos maiores fiascos do cinema.

Os três se juntaram a Bradley Cooper, Sean Penn e Bill Murray no topo de uma lista que a revista Forbes classificou como os maiores fracassos de Hollywood neste ano, baseando-se na porcentagem dos orçamentos que eles recuperaram até 18 de novembro.

Liderando a fila está a comédia "Rock the Kasbah", de Murray, produção de US$ 15 milhões lançada em outubro que a crítica reprovou e que arrecadou somente US$ 2,9 milhões, disse a Forbes.

O Franco-Atirador, suspense com Penn que custou US$ 40 milhões, não atraiu o público em março, rendendo US$ 10,7 milhões e ficando na segunda colocação.

Clooney tampouco conseguiu salvar a aventura futurista Tomorrowland, 14º lugar da lista. Embora o filme tenha rendido US$ 209 milhões, a Forbes observou que seu orçamento foi estimado em US$ 190 milhões, sem incluir os gastos com marketing.

Apesar de um elenco estelar, incluindo Cooper e Emma Stone, a comédia romântica Aloha, situada no Havaí, foi um dos fiascos mais comentados do ano. Arrecadou US$ 26,3 milhões e custou US$ 37 milhões.

Música, Amigos e Festa, filme sobre música eletrônica estrelado por Efron, ficou no 8º lugar da lista, e a produção de ação Mortdecai, de Depp, na 10ª colocação.

A Forbes compilou a lista baseada na arrecadação das bilheterias e nos orçamentos estimados das produções de filmes que tiveram grande divulgação nos Estados Unidos entre janeiro e outubro de 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Antonia Fontenelle fala sobre áudio em que critica Otaviano Costa e Flávia Alessandra
  • Atores de 'Liga da Justiça' pedem lançamento de Snyder Cut, versão original do filme
  • Nazismo no Brasil: País tem mais de 300 células que seguem a ideologia

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.