Filmes brasileiros participam de Festival de Cinema colombiano

'O Ano em que meus Pais Saíram de Férias' e 'Proibido Proibir' estão entre os concorrentes de treze países

Efe

08 Fevereiro 2029 | 15h37

Começa neste sábado, 1, o 48º Festival Internacional de Cinema e Televisão de Cartagena de Índias, Colômbia, com vinte filmes de treze países, entre eles os brasileiros "Proibido Proibir", de Jorge Durán e "O Ano em que meus Pais Saíram de Férias", de Cao Hamburger.     Veja Também:    Trailer "O Ano em que meus Pais Saíram de Férias"  Trailer "XXY"   Na mostra será concedido mais uma vez o prêmio Índia Catalina e o convidado de honra desta edição será a França.   Além dos longa-metragens brasileiros, serão exibidas até 7 de março produções de Argentina, Bolívia, Cuba, Chile, Equador, Espanha, México, Peru, Porto Rico, Uruguai, Venezuela e Colômbia.   Haverá também o prêmio para curtas-metragens, a categoria de televisão, uma mostra Competitiva de Novos Criadores, que ocorrerá entre 3 e 7 de março, para promover as novas gerações cinematográficas da Colômbia e da América Latina, e o Terceiro Encontro Internacional de Produtores.   O júri da competição é formado pelo cubano Juan Padrón, que dirige desenhos animados; pelo produtor americano Ben Odell e pelos escritores colombianos Efraim Medina e Héctor Abad Faciolince.   A França, o país convidado, apresentará filmes de Catherine Corsini e Camila Guzmán.   Além disso, haverá uma mostra de novos produtores de cinema francês, a Oficina de co-produção com a França, a Retrospectiva de François Truffaut, uma oficina sobre como produzir com a França.   Serão exibidos dois filmes do diretor Alain Corneau.   Concorrem pela Argentina "XXY", de Lucía Puenzo e "Una novia errante", de Ana Katz; e pela Bolívia "Los Andes no creen en Dios" de Antonio Eguino.   Já pelo Chile competirão "Fiesta Patria" de Luis Vera e "Radio corazón" de Roberto Artiagoitía.   Por Cuba participará "La Noche de los Inocentes" e pela Espanha "El hombre de arena" de José Manuel González e "Lo bueno de llorar" de Matías Bize.   A Colômbia trará dez filmes, dois deles na competição oficial: "Los actores del conflicto", de Lisandro Duque e "Satanás", de Andi Baiz.   Entre as personalidades convidadas estão o cineasta brasileiro Jorge Durán, o mexicano Carlos Reygadas, o chileno Luis Vera, o cubano Arturo Sotto, a equatoriana Tania Hermida, a espanhola Carmen Chávez, o mexicano Rodrigo Pla, o peruano Augusto Cavada e a venezuelana Mariana Rondón.    

Mais conteúdo sobre:
Colômbiafestivalbrasileiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.