'FilmeFobia' é o vencedor do Festival de Brasília

Longa-metragem de Kiko Goifman se encontra na fronteira entre gênero documental e ficcional

Luiz Zanin Oricchio, de O Estado de S.Paulo,

08 Novembro 2026 | 00h06

O 41.º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro chega ao fim na terça-feira, 25, quando o júri finalmente decidiu pelo melhor filme em competição. FilmeFobia, de Kiko Goifman, levou o prêmio dado pelo júri oficial.  Veja também: Blog do Zanin: tudo sobre o festival   Dos seis longas-metragens concorrentes, quatro eram de gênero documental, apenas um, Siri-Ará, do cearense Rosemberg Cariry, era puramente ficcional. FilmeFobia, de Kiko Goifman, se encontra na fronteira entre os gêneros e se presta, talvez, a questionar essa divisão. Os outros quatro - À Margem do Lixo, de Evaldo Mocarzel, Ñande Guarani, de André Luís da Cunha, O Milagre de Santa Luzia, de Sergio Roizenblit, e Tudo Isso me Parece um Sonho, de Geraldo Sarno, são documentários. A última noite de competição foi árdua. Depois de dois bons curtas-metragens, Cães, de Adler Paz e Moacyr Gramacho, e Superbarroco, de Renata Pinheiro, veio o longa-metragem de Geraldo Sarno, intitulado Tudo Isto me Parece um Sonho. É obra que mistura ficção, documentário e metalinguagem. Tudo isso na tentativa de reconstruir a trajetória de um personagem histórico esquecido, o general José Ignácio Abreu e Lima, pernambucano que lutou ao lado de Simon Bolívar e participou da Revolução Praieira, em 1848.  O festival começou com um belo concerto da orquestra do Teatro Nacional que Camargo Guarnieri e Ravel (La Valse). Mas o destaque foi para a exibição da cópia restaurada de uma das obras-primas do cinema nacional, São Bernardo, de Leon Hirszman (1937-1987).  Lista completa dos ganhadores PRÊMIOS OFICIAIS - TROFÉU CANDANGO  Longa-metragem em 35mm - Melhor Filme (Júri Oficial) Filme: FILMEFOBIA, de Kiko Goifman Prêmio especial do JúriFilme: À MARGEM DO LIXO de Evaldo Mocarzel - Pela contribuição ao desenvolvimento da linguagem cinematográfica no documentário. Prêmio Júri Popular Melhor longa-metragem em 35mm e prêmio Aquisição TV Brasil Melhor Longa-metragemFilme: À MARGEM DO LIXO de Evaldo Mocarzel. Melhor Direção GERALDO SARNO por Tudo isso parece um sonho  Melhor AtorJEAN-CLAUDE BERNARDET por FilmeFobia Melhor Atriz e Melhor Atriz CoadjuvanteELENCO FEMININO DE SIRI-ARÁ Melhor Ator CoadjuvanteEVERALDO PONTES por Siri-Ará Melhor Roteiro e Prêmio IESB de CinemaGERALDO SARNO E WERNER SALLES por Tudo isso parece um sonho Melhor FotografiaGUSTAVO HADBA E ANDRÉ LAVENÈRE por À margem do lixo Melhor Direção de ArteCRIS BIERRENBACH por FilmeFobia Melhor Trilha SonoraO MILAGRE DE SANTA LUZIA Melhor SomFERNANDO CALVALCANTE por Nande Guarani Melhor MontagemVÂNIA DEBS por FilmeFobia CURTA OU MÉDIA-METRAGEM EM 35MMMelhor Filme (Júri Oficial)Filme: SUPERBARROCO de Renata Pinheiro Prêmio Júri Popular Melhor curta-metragem em 35mm e Prêmio MegaColor/ Estudios MegaFilme: BRASÍLIA (TÍTULO PROVISÓRIO), de J. Procópio. Melhor Direção THIAGO MENDONÇA por Minami em close-up Melhor Ator HILTON COBRA por Cães  Melhor Atriz ANA LÚCIA TORRE por Na madrugada Melhor Roteiro e Prêmio IESB de CinemaCLARISSA CARDOSO por Ana Beatriz Melhor Fotografia PEDRO SEMANOVISCHI por Cães Melhor Montagem IVAN MORALES JR. por Arquitetura do Corpo  CURTA-METRAGEM EM 16MMMelhor Filme (Júri Oficial)Filme: CIDADE DO TESOURO, de Célio Franceschet. Prêmio Especial do JúriDEPOIS DAS NOVE, de Allan Ribeiro. Melhor DireçãoÂNGELO DEFANTI, por Maridos, Amantes e Pisantes. Melhor AtorNILDO PARENTE, pelo filme Depois de Tudo. Melhor AtrizMALU VALLE, pelo filme Alice. Melhor Roteiro e ainda Prêmio IESB de CinemaCASSIO PEREIRA DOS SANTOS, pelo filme A Menina Espantalho. Melhor Fotografia ALEXANDRE TAIRA, pelo filme Cidade do Tesouro. Melhor Montagem ALEXANDRE BOECHAT, pelo filme Landau 66. Menção HonrosaA MENINA ESPANTALHO, de Cassio Pereira dos Santos.Por retratar o universo infantil com sensibilidade, defendendo o direito de toda criança à educação. OUTROS PRÊMIOSCÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERALExclusivo para produções do Distrito FederalMelhor longa-metragem em 35mmSE NADA MAIS DER CERTO, de José Eduardo Belmonte. Melhor média ou curta-metragem em 35mmFilme: A SAGA DAS CANDANGAS INVISÍVEIS, de Denise Caputo. Melhor filme em 16mmFilme: A MENINA ESPANTALHO, de Cássio Pereira dos Santos. PRÊMIO ABCV DF 2008Troféu conferido pela Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo do Distrito Federal ao Melhor Curta em 35mm do Distrito Federal e revelação e preparação para o Telecine de 12 latas de 35mm ou 16mm, concedido pelo Laboratório Megacolor.Filme: PEQUENA FÁBULA URBANA, de Jimi Figueiredo AQUISIÇÃO CANAL BRASILFilme: SUPERBARROCO de Renata Pinheiro MARCO ANTÔNIO GUIMARÃES - TROFÉU CANDANGOConferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro para o filme que melhor utilizar material de pesquisa cinematográfica brasileira. Pela extensa pesquisa, perfeita utilização das imagens e reconstituição de um momento importante da historia brasileira.Filme: MEMÓRIAS FINAIS DA REPÚBLICA DE FARDAS, de Gabriel F. Marinho. PRÊMIO SARUÊConferido pela equipe de cultura do jornal Correio Braziliense.Prêmio Saruê 2008Uma cena, uma atuação, um filme inesquecível. Há13 anos a equipe de Cultura do jornal Correio Braziliense entrega o Prêmio Saruê, criação exclusiva do artista plástico Galeno, ao grande momento da programação do Festival de Brasília. Este ano, os jornalistas que participaram da cobertura do festival chegaram a uma decisão inédita: o maior destaque da programação foi um filme que não participou da mostra competitiva. Exibido à tarde na Mostra Brasília, o longa-metragem confirma o impacto do estilo diferenciado de um cineasta que apresentou o seu melhor trabalho nesta edição do festival. Com o objetivo também de ressaltar a importância da autoralidade no atual momento do cinema brasileiro, o Prêmio Saruê vai para o trabalho de roteiro, direção e montagem de JOSÉ EDUARDO BELMONTE em Se nada mais der certo. PRÊMIO DA CRÍTICA - TROFÉU CANDANGOMelhor longa 35mmFilme: FILMEFOBIA, de Kiko Goifman Melhor curta em 35mm.Filme: CÃES, de Adler Paz e Moacyr Gramacho CONTERRÂNEOSTroféu oferecido pela Fundação CineMemória ao Melhor Documentário do Festival.Filme: ÑANDE GUARANI (NÓS GUARANI), de André Luís da Cunha.PRÊMIO VAGALUMETroféu conferido por integrantes do projeto Cinema para Cegos. Melhor Longa 35mm.Filme: O MILAGRE DE SANTA LUZIA de Sergio Roizenblit Melhor Curta 35mm Filme: NA MADRUGADA, de Duda Gorter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.