Filme sul-africano vence Festival de Berlim

O filme sul-africano Carmen in Khayelitsha conquistou neste sábado o maior prêmio do Festival de Cinema de Berlim, o Urso de Ouro. O filme, falado em Xhosa e dirigido por Mark Dornford-May foi escolhido ao prêmio pelo júri do festival. O segundo colocado, que recebeu o Urso de Prata, foi o chinês Kong que (Pavão), dirigido por Gu Changwei. O prêmio de melhor atriz ficou com a alemã Julia Jentsch, por seu papel em Sophie Scholl _ die letzten Tage (Sophie Scholl - os últimos dias). O filme também garantiu o prêmio de melhor direção, para Marc Rothemunds. Lou Taylor Pucci ganhou como melhor ator papel de um adolescente inseguro no filme norte-americano Thumbsucker.Veja abaixo a lista de todos os premiados na 55ª edição do Festival de Berlim:Urso de Ouro de melhor filme: U-carmen eKhayelitsha, de Mark Dornford-Day (África do Sul). Urso de Prata, Grande Prêmio do Júri: Kong Que, Gu Changwei (China). Urso de Prata de melhor diretor: Marc Rothemund por Sophie Scholl, die letzten Tage (Alemanha). Urso de Prata de melhor ator: Lou Taylor Pucci, por Thumbsucker (EUA). Urso de Prata de melhor atriz: Julia Jentsch, por Sophie Scholl, die letzten Tage (Alemanha). -Urso de Prata de melhor música: Alexandre Desplat, por De battre mon coeur s´est arrété, de Jacques Audiard (França). -Urso de Prata de melhor contribuição artística: Ao roteiro de Tian bian yi dou yun, de Tsai Ming Liang (Taiwan-China-França). -Urso de Ouro de melhor curta-metragem: Milk de Peter Mackie Burns (Reino Unido). -Urso de Prata, Prêmio do Jurado de melhor curta-metragem: The Intervention de Jay Duplass (EUA). -Prêmio "O anjo azul" de melhor filme europeu: Paradise Now de Hany Abu-Assad (Holanda/Alemanha/França). -Prêmio Alfred Bauer, concedido em memória do primeiro diretor do festival a uma obra de particular inovação: Tian Bian Yi Duo Yun de Tsai Ming Liang (França/Taiwan/China). -Prêmio da Associação de Filmotecas Alemãs: Asylum de David MacKenzie (EUA/Irlanda). -Prêmio da Federação Internacional da Imprensa Cinematográfica e a Associação Internacional de Críticos (FIPRESCI): Tian Bian Yi Duo Yun de Tsai Ming Liang (França/Taiwan/China). -Menção especial da Confederação Internacional dos Cinemas de Arte e Ensaio: Ultranova de Bouli Lanners (Bélgica/França). -Menção especial do jurado do Festival de Cinema Infantil da Festival de Berlim: Bluebird de Mijke de Jong (Holanda). -Prêmio "Teddy" de cinema gay e lésbico: Um ano sem amor, de Anahí Berneri (Argentina). -Prêmio das Igrejas, concedido por um Júri Ecumênico: Sophie Scholl- die letzten Tage de Marc Rothemund (Alemanha). -Prêmio "Don Quijote" da Federação Internacional de Sociedades Cinematográficas: Der irrationale Rest de Thorsten Trimpop (Alemanha).

Agencia Estado,

19 de fevereiro de 2005 | 13h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.