Filme sobre Paulinho da Viola chega ao circuito

O documentário Paulinho da Viola - Meu Tempo É Hoje chega finalmente ao circuito comercial. Depois de entusiasmar as platéias de festivais como o É Tudo Verdade e o Cine Ceará, o filme de Izabel Jaguaribe, com roteiro de Zuenir e Joana Ventura, tem estréia hoje no Rio, e pré-estréia em São Paulo.Despojado e generoso, Meu Tempo É Hoje deixa brilhar o gênio de Paulinho, cantando, tocando, passeando pelas ruas do centro antigo do Rio, encontrando amigos, como Zeca Pagodinho e os parceiros da Velha Guarda da Portela. Revela também algumas de suas manias, como restaurar carros antigos, consertas relógios, fabricar cavaquinhos e tacos de bilhar.Do ponto de vista formal, o documentário não ousa tanto. Intercala depoimentos a números musicais. Comparecem Marisa Monte, Dona Ivone Lara, Monarco, Jair do Cavaco e, entre outros, seu pai, César, um craque do violão sete cordas. Ousado ou não, o filme vale pela grande estrela do Príncipe do Samba. Figura pública reservada, o compositor de Foi um Rio que Passou em Minha Vida e Sinal Fechado aparece aqui bem à vontade, e este é o grande mérito de Meu Tempo É Hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.