Filme sobre futebol rouba a cena em Deauville

A Luta pela Esperança (Cinderella Man), filme de grande orçamento em que o ator hollywoodiano Russel Crowe interpreta um lutador de boxe, viu sua "coroa" ameaçada nesta quinta-feira com a exibição de uma produção sobre o futebol.Goal, do diretor Danny Cannon, nascido em Londres, tem uma ambientação incomum: começa no México, segue para Los Angeles e dali para a cidade britânica de Newcastle para contar a história de um jovem mexicano, cujo talento com a bola o leva para o estrelado do futebol inglês.Em Deauville, que é, no fim das contas, um festival sobre o cinema americano, o filme teve o efeito de um cartão vermelho, pois seu argumento é mais provável de ser desenvolvido na Europa e na América Latina do que nos Estados Unidos.Enquanto A Luta pela Esperança, exibido no início do festival, conseguiu de forma profissional e até mesmo previsível falar da ascensão do boxeador irlandês James Braddock durante a Grande Depressão americana, Goal gerou um entusiasmo maior por seu argumento similar, porém mais envolvente e caracterizações mais satisfatórias.Os jogadores David Beckham e Zenadine Zidane fazem pequenas participações, mas uma aparição planejada de ´Zizou´ no festival celebrado na cidade normanda acabou fracassando.Cannon, que dirigiu o filme de terror Eu ainda sei o que vocês fizeram no Verão Passado, demonstrou humor no início do filme ao fazer uma referência a um de seus primeiros filmes, A Idade da Violência (The Young Americans), ao batizar um time mexicano de futebol amador de Los Angeles de Los Americanos Jovenes.O ator principal, um desconhecido chamado Kuno Becker, interpreta Santiago, um jovem mexicano que sonha em alcançar a glória do futebol mesmo enquanto ajuda seu pai a cuidar dos jardins dos ricos de Los Angeles.Descoberto por um ex-jogador britânico, ele logo se encontra entre os reservas - e em seguida entre os titulares - do "Newcastle United", enquanto tenta reconciliar a rejeição do pai e os riscos da fama.Muitos críticos consideraram o filme um golpe certeiro em A Luta pela Esperança, dirigido por Ron Howard, embora outros tenham considerado que no embate entre os dois houve um "empate".Os dois "são idênticos. Completamente o mesmo tipo de filme", afirmou um crítico após assistir à projeção. "A Luta pela Esperança foi muito clássico em sua abordagem, acomodando temas americanos como o espírito de luta, mas Goal foi muito similar", afirmou.Nenhum dos dois filmes integra a mostra competitiva de Deauville, mas ambos buscam marcar pontos, pelo menos em seus respectivos temas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.