Filme sobre favela carioca concorre em Tribeca

O filme Favela Rising, uma co-produção do Brasil e Estados Unidos, está concorrendo ao prêmio de melhor documentário no Festival de Cinema de Tribeca, evento criado pelo ator Robert De Niro em 2002 para incentivar a cultura e o turismo nos bairros centrais de Nova York após os ataques de 11 de Setembro. A edição deste ano começou hoje, com a exibição de A Intérprete, estrelado por Nicole Kidman e Sean Penn.Dirigido por Jeff Zimbalist, Favela Rising conta o dilema daqueles que vivem nas favelas do Rio de Janeiro e a constante luta contra a pobreza e a violência das gangues urbanas. O filme terá estréia mundial no festival. Outra produção brasileira que participa do festival é A Caminho de Bagdá, da diretora Simone Duarte. O filme retrata Sérgio Vieira de Mello, brasileiro que trabalhava para a ONU e foi morto em um atentado a bomba no Iraque.O filme A Intérprete, com Nicole Kidman, abre o festival nesta terça-feira à noite. Jane Rosenthal, co-fundadora do festival, disse que a escolha do novo longa de Sydney Pollack reflete uma mudança no humor após os atentados. "Nos primeiros dois anos, precisávamos de comédia e precisávamos rir aqui", comentou. "Agora, a vizinhança está recomposta e acho que você pode ter um filme como A Intérprete abrindo o festival." As edições passadas do festival foram abertas com Um Grande Garoto (2002), Abaixo o Amor (2003), e Um Presente Para Helen (2004).Em sua quarta edição, o festival apresentará mais de 250 filmes até o dia 1º de maio. Metade das produções é dos Estados Unidos, sendo o resto de outros 44 países. Estão agendadas estréias mundiais, como a do filme The Great New Wonderful, que conta cinco histórias após o 11 de Setembro.Outros destaques incluem Through the Fire, Mad Hot Ballroom, um documentário sobre crianças nova-iorquinas aprendendo a dançar, e The Power of Nightmares, sobre fundamentalismo islâmico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.