Filme reúne Giovanna Antonelli e Gianecchini

Na tentativa de traçar um retrato da mulher brasileira de 30 e poucos anos da classe média alta, "Avassaladoras" traz a atriz Giovanna Antonelli, a Jade da novela "O Clone", da Rede Globo, no papel principal. No segundo longa-metragem da diretora paulista Mara Mourão (de "Alô?"), Giovanna faz o papel de Laura, uma designer gráfica que vive sozinha no Rio de Janeiro e está em crise com relação aos homens. Sem namorar há um ano, ela acaba recorrendo a uma agência de encontros amorosos. O filme, que foi exibido pela primeira vez na sexta-feira passada, em São Paulo, tem lançamento previsto para o dia 1º de fevereiro, com cerca de 90 cópias em circulação em todo o Brasil. Giovanna estreou no cinema em "Bossa Nova", de Bruno Barreto, também uma comédia romântica ambientada no Rio. Mas seu primeiro personagem na tela grande foi como coadjuvante. Laura é sua primeira interpretação como protagonista. Aos 25 anos, ela atua como uma mulher de 34 anos, bem sucedida financeiramente e com muitos problemas afetivos. "Falar em mulheres é de uma abrangência enorme", diz ela. "Eu tenho muitos pontos em comum com a Laura; não tudo, porque cada um vive experiências muito particulares, mas alguma coisa sim." O galã de novelas Reynaldo Gianecchini, que faz sua estréia no cinema, interpreta Thiago, mandachuva da agência onde Laura trabalha. Típico sedutor, o personagem de Gianecchini assedia Laura de forma incisiva. Apontado como par romântico de Giovanna, ele atua na verdade como um coadjuvante de luxo, aparecendo em cena muito menos do que ela. O ator disse que aceitou o papel justamente por não se identificar com o personagem. "Ele não tem nada a ver comigo e nem com os personagens que interpretei nos meus trabalhos anteriores", assinalou. "Por isso, se traduziu numa espécie de desafio." Não é a primeira vez que Giovanna e Gianecchini trabalham juntos. Ambos estiveram na novela "Laços de Família", mas seus personagens não formavam um par romântico. Além dos dois atores, o elenco traz Caco Ciocler, Rosi Campos, Chris Nicklas e participação especial de Marília Gabriela. Rodado durante 5 semanas no primeiro semestre do ano passado, no Rio de Janeiro, "Avassaladoras" foi captado em Super 16 mm e totalmente finalizado em sistema digital. O custo total do filme girou em torno de US$ 800 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.