Filme mostra o drama de balseiros cubanos

O filme do cineasta americano Carlos Gutiérrez, intitulado Pies secos/pies mojados, estréia hoje e será exibido hoje com legendas em inglês na Universidade de Miami. A fita estréia em um momento em que a opinião pública e os legisladores americanos debatem a lei Pés secos/Pés molhados.De acordo com a normativa "Pés secos" são cubanos que conseguem alcançar território americano firme e recebem automaticamente autorização para permanecer no país e residir por um ano. Os balseiros cubanos encontrados em alto mar, "Pés molhados", são extraditados imediatamente para Cuba, exceto se provarem que são perseguidos políticos e se beneficiarem da condição de exilado.A dimensão humana do filme é somada ao debate originado no país com a repatriação a Cuba, em janeiro, de um grupo de 15 refugiados cubanos.O grupo foi interceptado pela Guarda Costeira em uma ponte abandonada no cais da Flórida. O Governo ordenou sua extradição porque a ponte não se conectava com terra firme.Gutiérrez explicou que decidiu levar ao cinema a história de dois balseiros cubanos que chegam a uma ilha deserta, sem água, nem alimentos, descobrem um luxuoso iate e se metem em confusões."Há dois anos tive a idéia para o filme. Vi o drama, a ironia, o absurdo e o surrealismo dessa lei", declarou Gutiérrez, de 29 anos, que situa seu trabalho como um drama com elementos de comédia."É um decreto que não deve existir, absurdo e pensei em exagerar a idéia para o enredo", disse Gutiérrez, que agora pensa em converter a reflexão para um longa-metragem no próximo ano. Trata-se de dar continuidade ao trabalho que foi sua tese de Mestrado em Direção Cinematográfica na Universidade de Nova York.O jovem diretor, filho de cubanos, assinalou que seu objetivo era chamar atenção para o que se passa com o imigrantes nos Estados Unidos e fazê-lo de forma universal e sutil, ele cresceu vivenciando uma nostalgia de Cuba muito presente e reconhece ter tomado proveito de histórias de sua própria família: "Meu pai participou da invasão da Baía dos Porcos em 1961 contra Castro e esteve preso por dois anos. Em casa falavam diariamente da ilha".Quanto ao resultado cinematográfico de Pies secos/pies mojados, seu quarto filme, ele se mostra satisfeito e não esperava ter ido tão bem.O filme será apresentado nos principais festivais internacionais da Europa, especialmente em São Sebastião e Barcelona, na Espanha.

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2006 | 15h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.