Filme faz propaganda democrata, diz Gary Oldman

Gary Oldman está arriscando seu futuro em Hollywood. O ator inglês deu uma entrevista à revista Première em que ele acusa seu novo filme, The Contender, de ser uma "peça promocional" do partido Democrata. Na história, ele faz o papel de um senador republicano que tenta retirar uma senadora democrata do cargo de vice-presidente, trazendo à tona um escândalo sexual do passado. Oldman diz que a edição final da produção da DreamWorks foi alterada para satisfazer os interesses de Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen, que são grandes financiadores dos democratas. "No roteiro, os personagens eram ambíguos e na versão final, todos os republicanos acabam sendo vilões", acusou o ator.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2000 | 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.