Filme de Shyamalan intriga norte-americanos

O novo filme de M. Night Shyamalan,Signs, vem intrigando milhões de pessoas nos Estados Unidospara um fenômeno que nos últimos anos ganha cada vez maisatenção: as formações circulares em plantações em diferentespartes do mundo. A produção arrecadou mais de US$ 60 milhões noscinemas americanos apenas no fim de semana de estréia e abriu asportas para um universo de estudos e especulações a respeito dofenômeno. Na fita, o diretor de O Sexto Sentido e CorpoFechado - que graças ao assunto foi parar na capa daNewsweek como "o novo Spielberg" - associa o mistério aforças extra-terrestres, mas na Internet outras interpretaçõesaparecem.No web site oficial de Signs (no endereçohttp://signs.movies.com ), há vários informações sobre asformações - que teriam começado a ser identificadas até 300 anosatrás. O destaque fica para a seção What We Know, em queespecialistas aparecem em vídeos explicando detalhes sobre ofenômeno. Um deles acha que os círculos são uma tentativa depovos extraterrestres de ensinar um novo alfabeto para osterrestres - para futuras comunicações. Outro faz analogiasmatemáticas entre os tamanhos dos diferentes círculos,comparando com os números das freqüências que separam as notasmusicais (!).De acordo com o site, o que mais impressiona os estudiosos sãoos relatos muito parecidos de testemunhas ao redor do mundo:mais de 70 pessoas afirmaram ter visto o processo de formaçãodos círculos, que podem chegar a ter o tamanho de um campo defutebol, mas seriam feitos em apenas 15 segundos, acompanhadosde um som peculiar.Um grupo de fiéis baseados na cidade inglesa de Avebury, queseria a campeã do fenômeno (dos 184 casos registrados em 2001,102 aconteceram no país) comanda o site http://cropcircles.co.uk que contém informações, fotos, artigos de revistas e indicaçãode livros sobre o fenômeno. O look amador, do site, no entanto,pode desanimar os mais curiosos. Já o CropCircleQuest.com, da fotógrafa canadense Judy Arndt, temótimas vistas panorâmicas registradas por ela mesma em seu paísnos últimos tempos. Algumas formações são especialmenteimpressionantes. O site também funciona como uma espécie deportal para muitos outros endereços sobre o assunto, como o doCanadian Crop Circle Research Network(http://www.geocities.com/cropcirclecanada ) e do Crop CircleConnector (http://www.cropcircleconnector.com/ ). Éimpressionante o número de documentários e programas de TV quejá foram feitos sobre o assunto (o DVD de Signs, por sinal,promete trazer um especial sobre o fenômeno, produzido pelaDisney).Se existem milhares de pessoas ao redor do mundo dispostas aacreditar que forças superiores estão por trás do fenômeno, hámuita gente querendo provar tudo não passa de uma farsa. É ocaso do grupo de artistas ingleses conhecido como Circlemakers.Há poucos anos eles confessaram que são responsáveis por váriasformações que apareceram desde 1978 em vários pontos - e em umótimo web site no endereço http://circlemakers.org , elesexplicam técnicas, contam experiências e detonam o trabalho decientistas. O site já ganhou ampla cobertura da imprensainternacional e foi até apontado como um dos preferidos de DavidBowie.

Agencia Estado,

08 de agosto de 2002 | 12h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.