Filme de Salles concorre a Palma de Ouro em Cannes

O filme conta história de uma família da periferia de São Paulo

Flávia Guerra, enviada especial a Cannes,

08 de maio de 2017 | 05h55

Linha de Passe, o novo filme do cineasta Walter Salles e Daniela Thomas é o segundo filme brasileiro que concorre a Palma de ouro no 61º Festival de Cinema de Cannes teve boa acolhida da platéia que lotou o Cine Lumière na manhã deste sábado.  O aguardado filme do mesmo diretor de Central do Brasil conta a história de uma família da periferia da zona leste de São Paulo que luta para levar uma vida normal, num ambiente árido, como a grande metrópole paulistana.  Os clássicos temas do futebol, da criminalidade, do abandono, religião, da ausência do pai e da diferença de classes estão todos na tela, mas costurados de uma maneira sutil e ao mesmo tempo muito realista.  "Este filme não é um filme sobre a violência, armas, nem favelas. Ele fala do brasileiro que é a grande maioria como cidades como são Paulo. Essa grande classe média baixa, que com seus sonhos, ideais, defeitos e suas qualidades. Esse é um projeto muito pessoal, quando eu e Daniela o começamos, jamais pensamos que ele iria estar concorrendo em Cannes. O fato de estar aqui é mesmo um prêmio já", comentou nesta sexta-feira, o direto em uma conversa para poucas pessoas, especialmente a imprensa brasileira, antes da exibição do filme. A prova de fogo vai ser na noite deste sábado, onde será exibido para platéia em geral e o júri que neste ano é presidido por Sean Penn.

Tudo o que sabemos sobre:
CANNESSALLES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.