Filme de Marilyn Monroe é descoberto na Austrália após 50 anos

Um filme amador da legendária atriz deHollywood Marilyn Monroe, feito no set de "Quanto Mais QuenteMelhor", foi descoberto na Austrália, quase 50 anos depois derodado, e está sendo oferecido em leilão. O leiloeiro Charles Leski disse que o filme de 8mm e doisminutos e meio de duração mostra Monroe e o ator Tony Curtis,com quem contracenou em "Quanto Mais Quente...", no set, antesda filmagem de uma cena na praia em que a atriz brinca com umabola para chamar a atenção do ator. As imagens, que também mostram o diretor Billy Wilder,foram feitas no início de 1959 por um oficial da Marinhaamericana que foi convidado a ir ao set depois de Monroe tervisitado sua base em San Diego. Com a morte do oficial, o filme, ainda em sua caixa Kodakoriginal, foi dado a sua filha, que vive em Melbourne,Austrália e decidiu colocá-lo à venda, achando que talvez tenhasignificado para o mundo do cinema. Este ano um filme amador de 47 minutos de Monroe e ClarkGable no set de "Os Desajustados", de 1961, foi vendido nos EUApor 60 mil dólares pela família de um ator que fez uma ponta em"Os Desajustados." Charles Leski disse que as imagens encontradas agora sãomais antigas e provavelmente vão atrair o interesse decompradores públicos e particulares. "Quanto Mais QuenteMelhor" foi considerado pelo Instituto Americano de Cinema amaior comédia americana de todos os tempos. "O filme é em cores, o que é simpático, já que 'Quanto MaisQuente Melhor' foi filmado em preto e branco", comentou oleiloeiro. "Desde a perspectiva documental, ainda existe grandeinteresse por qualquer imagem de Marilyn Monroe, quer seja emfilme ou foto, ou qualquer gravação de sua voz, já que ela foium ícone tão importante do século 20. Sua influência ainda estápresente na moda, no cinema, na comédia e em muitas outrasáreas." Marilyn Monroe morreu em agosto de 1962, aos 36 anos, deoverdose de drogas. O lote composto pelo filme original, uma cópia em CD eoutra em DVD, será posto em leilão pela Leski Auctions emMelbourne em 25 de setembro, com preço estimado em entreA$20.000 e A$30.000 (17 mil a 25.500 dólares). O compradortambém vai adquirir os direitos comerciais plenos sobre ofilme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.