Mostra de São Paulo
Mostra de São Paulo

Filme de Affonso Uchôa é destaque na repescagem da Mostra de São Paulo

‘Sete Anos em Maio’, de diretor mineiro, será apresentado no domingo, que terá ainda o palestino ‘O Paraíso Deve Ser Aqui’ e 'Dois Papas'

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

03 de novembro de 2019 | 08h00

A alguns parecerá exagero, mas Affonso Uchôa, em dupla com João Dumans ou separadamente, converteu-se num dos grandes cineastas brasileiros contemporâneos, o maior de sua geração na faixa dos 35 anos. A Vizinhança do Tigre e Arábia cravaram seu espaço no panteão dos novos autores que, de Contagem (MG), ganharam Tiradentes (a Mostra Aurora), o Brasil e o mundo. A repescagem da Mostra de Cinema apresenta neste domingo o média-metragem Sete Anos em Maio como complemento de Chorão.

Também imperdíveis, na repescagem da Mostra, no Cinesesc, no domingo, são O Paraíso Deve Ser Aqui, do palestino Elia Suleiman, e Dois Papas, produção internacional (da Netflix), com direção do brasileiro Fernando Meirelles. O longa entra na plataforma de streaming no dia 20 de dezembro. Uma semana antes terá lançamento em salas. Em entrevista ao Estado, o diretor, que assina seu melhor filme, disse que nunca viveu um momento assim.

Dois Papas circulou pelos festivais, entra nos cinemas e vai para o streaming, imediatamente, atingindo um público planetário que poderá ser imenso – pela importância do tema, o diálogo entre Bento XVI e o Cardeal Jorge Bergoglio, futuro Papa Francisco, e pela qualidade da interpretação de Jonathan Pryce e Anthony Hopkins.

Você, que vai ver o filme, preste atenção à cena do encontro na Capela Sistina. Ela foi gravada em estúdio, em Cinecittà, porque o Vaticano não permitiu a filmagem.

Para permanecer no prêmio da Academia, a Palestina, que não tem status de país, foi reconhecidas no Oscar quando Intervenção Divina concorreu. “A Palestina sou eu”, disse Suleiman ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.