Filme checo é premiado em San Sebastián

O 53.º Festival Internacional de Cinema de San Sebastián, o mais antigo e influente do gênero sediado em uma cidade de língua espanhola, premiou uma co-produção entre República Checa e Alemanha com a prestigiada Concha de Ouro. Apesar da forte presença espanhola e latino-americana na competição, Stesti ("Something Like Happiness"), de Bohdan Sláma, seduziu o júri presidido pela atriz Anjelica Huston com o seu retrato humano da classe operária checa.Mas o cinema falado em espanhol não foi ignorado na premiação, realizada com toda a pompa no auditório Kursaal. Iluminados por el Fuego, em que o argentino Tristán Bauer relembra a Guerra das Malvinas, ficou com o prêmio Especial do Júri. E o espanhol Juan José Ballesta levou a Concha de Prata de melhor ator pelo desempenho como o delinqüente de 7 Vírgenes.O grande vitorioso, Stesti, também foi lembrado pelo júri na categoria de melhor atriz, entregando a Concha a Ana Geislerová, uma das mais populares do cinema checo atualmente. O chinês Zhang Yang conquistou a Concha de Prata de melhor diretor por Sunflower, em que retrata a difícil relação entre pai e filho ao longo de 30 anos. O filme recebeu ainda o prêmio de melhor fotografia (para Jong Lin). A estatueta de melhor roteiro caiu nas mãos do alemão Wolfgang Kohlhasse por Summer in Berlin, com a história de duas amigas tentando esquecer as decepções da vida.O maior injustiçado entre os concorrentes foi o esloveno Gravehopping, que merecia mais do que o prêmio Altadis para novos diretores (para Jan Cvitkovic). Essa comédia de costumes, sobre um homem que discursa em enterros, foi um dos filmes mais impactantes e aplaudidos do festival.O Brasil concorreu à Concha com O Veneno da Madrugada, de Ruy Guerra, mas a adaptação do livro La Mala Hora, do escritor Gabriel García Márquez, foi acolhida sem entusiasmo na cidade basca. Coube ao país apenas o prêmio da seção Films in Progress, que oferece as condições técnicas para a finalização de títulos espanhóis e latino-americanos em pós-produção. O vencedor foi É Proibido Proibir, de Jorge Duran, que retrata um triângulo amoroso em meio à violência urbana. Confira a lista dos vencedores do festival:Concha de Ouro de melhor filme: Stesti ("Algo Parecido com a Felicidade"), do diretor Bohdan Slama, República Checa. Concha de Prata de melhor diretor: Zhang Yang de China, porSunflower. Concha de Prata de melhor atriz: Ana Geislerova por Stesti, República Checa. Concha de Prata de melhor ator: Juan Jose Ballesta por 7Vírgenesde Alberto Rodríguez, Espanha. Prêmio dos Jurados à melhor fotografia: Jong Lin porSunflower de Zhang Gang, China. Prêmio do Jurado ao melhor roteiro: Summer in Berlin (Verão em Berlim) de Wolfgang Kohlhasse, Alemanha. Prêmio Especial dos Jurados: Iluminados por el Fuego (Iluminados pelo Fogo), de Tristán Bauer, Argentina. Prêmio Altadis para novos diretores: Gravehopping de JanCvitkovic, Eslovênia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.