Produtores/Ukbar Filmes
Produtores/Ukbar Filmes

Filme brasileiro sobre Tiradentes vai concorrer ao Urso de Ouro no Festival de Berlim

'Joaquim', de Marcelo Gomes, está na disputa do prêmio principal de um festivais de cinema mais importantes do mundo

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

10 Janeiro 2017 | 10h58

Marcelo Gomes não tem a mínima ideia dos motivos pelos quais a comissão de seleção do Festival de Berlim de 2017 – leia-se Dieter Kosslick – colocou seu novo filme na competição, mas está muito feliz de que isso esteja ocorrendo. Joaquim integra o lote de filmes que vão concorrer ao Urso de Ouro. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 10, em Berlim.

O Brasil já recebeu duas vezes o Urso de Ouro – em 1998, por Central do Brasil, de Walter Salles, e em 2008, por Tropa de Elite 2, de José Padilha. Desde Praia do Futuro, de Karim Ainouz, em 2014, o País não participa da competição, embora se faça representar nas demais seções.

O 67.º festival será realizado de 9 a 19 de fevereiro. “Fico tanto mais feliz em concorrer porque o Brasil este ano vai ter uma representação muito bonita, com diretoras muito talentosas”, diz Marcelo Gomes ao Estado. Daniela Thomas e Júlia Murat estarão no Panorama, respectivamente com Vazante e Pendular. Uma terceira mulher, Cristiane Oliveira, estará na mostra Generation, com A Mulher do Pai. E ainda haverá um quinto brasileiro na Berlinale de 2017 – o estreante Fábio Meira, também em Generation, com As Duas Irenes.

Comparativamente, Marcelo já é um veterano. Participou com filmes de que era roteirista e com O Homem das Multidões, codireção de Cao Guimarães, esteve nas mostras paralelas há três anos. “Essa participação deste ano, especialmente das mulheres, me parece muito rica, muito significativa, e o meu filme tem uma mulher maravilhosa. Espere para ver a Isabel Zuaa. Você vai amá-la”, disse o diretor numa entrevista por telefone. 

Isabel é uma atriz negra portuguesa. Faz a escrava com quem se envolve Joaquim. Você sabe quem é – o alferes Joaquim José da Silva Xavier, que passou à história como Tiradentes. “Existem filmes muito importantes sobre a Inconfidêrncia Mineira, a começar por Os Inconfidentes, de Joaquim Pedro. Mas pouco se sabe sobre o processo de transformação do alferes em inconfidente. Esse período não é documentado e me permitiu esse voo poético, tentando entender”, conta Marcelo. O filme de Daniela também é de época. Passa-se em 1821, às vésperas da Independência, quando ainda havia escravos.

O diretor conta que pesquisou muito, leu muito para compor o que chama de 'caldo cultural' da narrativa. A historiadora Laura Mello e Souza foi uma de suas fontes. Os amigos de sempre – Karim Ainouz, Sérgio Machado – palpitaram no roteiro, mas Marcelo Gomes o assina sozinho. E ele acrescenta que mergulhou fundo na história da colonização, não apenas no Brasil, mas na América Latina. “Foi um período muito duro, muito cruel, e o mais interessante é que, quanto mais mergulhava no passado, mais eu entendia o presente, o que tem ocorrido no Brasil nos últimos anos. É um filme de época feito numa perspectiva contemporânea”, explica.

Talvez tenha sido isso, afinal, que colocou Joaquim na seleção de Berlim, como umas chave para se entender o estado do mundo na atualidade. Além de Isabel Zuaa – na ficção de Marcelo Gomes, o alferes apaixona-se pela escrava e junta dinheiro para comprar sua carta de alforria -, um jovem ator de teatro e novelas é quem faz 'Joaquim'. Marcelo Gomes escolheu Júlio Machado pelo physique du rôle e pelo talento. “Ele também, é especial, você vai ver.” Todos queremos ver.

OS FILMES DA COMPETIÇÃO

Ana, Mon Amour, de Calin Peter Netzer, Romênia

Beuys, de Andres Veiel, Alemanha

Bye-Bye Germany, de 

Sam Garbarski, 

Alemanha/Luxemburgo

Bright Nights, de Thomas Arslan, Alemanha

Colo, de Teresa Villaverde, Portugal

The Dinner, de Oren Moverman, EUA

Félicité, de Alain Gomis, França

Joaquim, de Marcelo Gomes

Una Mujer Fantástica, de Sebastián Lelio, Chile

Mr. Long, de Sabu, Japão

On Body and Soul, de Ildikó Enyedi, Hungria

On the Beach, at Night, Alone, de Hong Sang-soo, Coreia do Sul

The Other Side of Hope, de Aki Kaurismäki, Finlândia

The Party, de Sally Potter, Reino Unido

Pokot/Spoor, de Agnieszka Holland, Polônia

Return to Montauk, de Volker Schlonorff, Alemanha

Wild Mouse, de Josef Hader, Áustria

FORA DO CONCURSO

El Bar/The Bar, de Alex de La Iglesia, Espanha

Logan - The Wolverine, de James Mangold, EUA

T2 - Trainspotting, de Danny Boyle, Reino Unido

Viceroy’s House, de Gurinder Chadha, Índia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.