Divulgação
Divulgação

Filme argentino, com Alice Braga e Chico Diaz, está na seleção de Cannes

'El Ardor' conta com coprodução da brasileira Bananeira Filmes

Flavia Guerra ,

30 de abril de 2014 | 12h48

O longa El Ardor, dirigido pelo argentino Pablo Fendrik, está na seleção oficial do Festival de Cannes 2014, que ocorre de 14 a 25 de maio na França. Além de ter os brasileiros Alice Braga e Chico Diaz no elenco, o filme é uma co-produção da brasileira Bananeira Filmes com a Magma Cine, da Argentina e a Manny Films,da França. 

Estrelado por Gael García Bernal (membro do júri oficial desta edição) e Alice Braga, o filme é o terceiro longa-metragem de Fendrik e foi filmado em Missiones, na selva argentina. El Ardor conta a história de um homem misterioso (Bernal) que adentra a floresta para resgatar a filha sequestrada (Alice) de um fazendeiro após mercenários matarem seu pai, João (Chico Diaz). "É um sonho antigo meu ampliar as fronteiras e tocar em assuntos pertinentes ao mundo e à época em que vivemos", afirmou Diaz.

"O cinema na América Latina é vigoroso demais para não ser lido devidamente. Chegar ao cinema latino de primeiro mundo sempre foi uma vontade e é prioridade. México, Argentina, Espanha, Chile, Paraguai, entre outros, têm apresentado títulos comprometidos com as transformações e realidades vividas", completou o ator, que el El Ardor vive João, o pai de Alice Braga. "Ele é um pequeno agricultor de fronteira que vive a constante pressão das grandes empresas agrícolas, que vão aos poucos expulsando os pequenos para a monocultura. Isso é algo que vem acontecendo muito, com o uso de armas químicas quanto da violência. Ele resiste a isso. E assim começa o filme", completa o ator. 

O projeto sinaliza a força das parcerias e coproduções entre o cinema do Brasil e da Argentina, que neste ano conta também com outras produções na programação de Cannes: na competição oficial com Wild Tales (Relatos Selvagens), de Damian Szifron, El Refugiado, de Diego Lermans, na Quinzena dos Realizadores e Jauja, de Lisandro Alondo na Un Certain Regard. "Estou muito feliz com a seleção. Nós entramos como coprodutores minoritários. O nome de Alice Braga foi nossa sugestão. É bom para todos a parceria. Além disso, há a facilidade de ter um filme que também é argentino e conta com outros produtores de países como França, o que amplia nossa possibilidade de exibir em outros mercados", comentou a produtora Vania Catani, que é  produtora associada, junto com o Canal Brasil, de Jauja. Em 2015. Vania também irá filmar, em parceria com a argentina Lucrecia Martel (de O Pântano e A Mulher Sem Cabeça) o longa longa Zama, baseado no romance homônimo de Antonio di Benedetto. 

Ainda na seleção especial divulgada hoje pela organização do Festival de Cannes, estão:

Seleção Oficial, mas fora de competição: 

L’Homme qu’on aimait trop, de André Téchiné, com Guillaume Canet, Catherine Deneuve e Adèle Haenel

Un Certain Regard

Fehér Isten (White God), de Kornél Mundruczó 

Sessões Especiais

Of Men and War (Des Hommes et de la guerre), de Laurent Bécue-Renard 

The Owners, de Adilkhan Yerzhanov 

Géronimo, de Tony Gatlif, com Céline Salette, Rachid Yous 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.