Filme argentino abre Festival Português

O filme argentino Qué absurdo es haber crecido do diretor Roly Santos abriu hoje oficialmente o Festival Internacional de Cinema Português, na cidade de Figueira da Foz, na região de Algarve. Nesta edição, os organizadores vão homenagear o cineasta portugués Alberto Seixas Santos exibindo uma retrospectiva de sua carreira começando com Suaves Costumbres (1974), La ley de la Tierra (1977), Gestos y Fragmentos (1982), Paraíso Perdido(1992) e sua obra mais recente Mal, apresentada no ano passado no Festival de Veneza. O cinema histórico brasileiro é outra atração esperada ao lado dos filmes do suíço Dieter Faher e Bernard Nick. Entre as novidades estarão também o trabalho do inglês Paul Bush e dos americanos Teddy Grouya e Rick Schmidt, além do documentário do diretor canadese Nicola Cursin sobre a última edição do Festival Figueira 99M.Além de exibir cerca de 200 filmes diariamente, - sendo 20% produção portuguesa - o festival também vai promever debates com os diretores de cinema.

Agencia Estado,

07 de setembro de 2000 | 11h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.