Divulgação
Divulgação

Filme anti-islâmico fará Irã boicotar Oscar em 2013, diz ministro

Cinema iraniano angariou grande respeito dos críticos nos últimos 20 anos, apesar de perseguições

Reuters

24 de setembro de 2012 | 18h07

O Irã disse nesta segunda-feira, 24, que vai boicotar o Oscar de 2013, num protesto contra a realização nos Estados Unidos de um filme semiamador ofensivo ao profeta Maomé, causador de violentos protestos no mundo islâmico nas últimas semanas.

Apesar da censura e das perseguições a cineastas importantes, o cinema iraniano angariou grande respeito dos críticos nos últimos 20 anos. Neste ano, A Separação, de Asghar Farhadi, se tornou a primeira obra iraniana a conquistar o Oscar de melhor filme em língua estrangeira.

O ministro da Cultura e da Orientação Islâmica, Mohammad Hosseini, disse à agência de notícias Isna que o Irã vai boicotar a próxima edição do prêmio "para protestar contra a realização de um filme que insulta o profeta, e por causa do fracasso dos organizadores em assumir uma posição oficial (contra o filme)".

Ele também pediu que outros países islâmicos boicotem o Oscar.

Segundo Hosseini, a comédia dramática Um Cubo de Açúcar, de Reza Mirkarimi, havia sido escolhida para representar o Irã na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEIRAOSCAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.