Filmagens do novo longa de Meirelles param o Viaduto do Chá

Diretor roda cenas de 'Ensaio sobre A Cegueira', baseado na obra de José Saramago, no centro de São Paulo

Flávia Guerra, do Estadão,

07 de setembro de 2030 | 15h19

As filmagens de Ensaio sobre A Cegueira (Blindness, em inglês), o novo longa-metragem de Fernando Meirelles, continuam causando alvoroço em São Paulo. O diretor bem que tentou, mas foi impossível esconder o trabalho dos olhos curiosos da população e dos paparazzi. Neste domingo, 30, a equipe parou o Viaduto do Chá. Briga, tumulto, guerra? Não. Nem liquidação relâmpago na Galeria do Rock. A graça toda está em ver a estrela Julianne Moore em cena. Motivos para curiosidade não faltam. Depois do fenômeno Cidade de Deus e do sucesso de O Jardineiro Fiel, tudo que Meirelles faz virou assunto de interesse público. Afinal, há quanto tempo uma filmagem não pára o trânsito na cidade? Basta lembrar que Walter Salles também filmou neste mês seu novo longa, Linha de Passe, mas conseguiu heroicamente fugir do assédio em massa e das câmeras dos fotógrafos. O elenco de Ensaio sobre A Cegueira tornou a discrição impossível. Além de Julianne e Mark Ruffalo, Danny Glover, Gael García Bernal e Alice Braga desfilando pelas esquinas de Higienópolis não podem passar incólumes. A equipe, que já passou por Toronto, no Canadá, e por Montevidéu, no Uruguai, não tem de fato tido muita paz e tranqüilidade. Para ajudar na atração, o set de Ensaio sobre A Cegueira  (cuja história se passa em uma cidade fictícia) ainda transformou as ruas da Paulicéia em vias também fictícias. Em Higienópolis, a esquina da Aracaju com a Piauí virou Canal Street com Royal Street. Um dos produtores canadenses do filme, Niv Fichman, fotografava tudo. E se divertia junto com a pequena-grande multidão que parou para ver a grua passar. As filmagens continuam. Meirelles, muito compreensivelmente, não quer abrir o set para a curiosidade geral da nação e dos jornalistas. Um pequeno mistério sobre o que de fato será o longa, baseado no romance de José Saramago, que rendeu ao escritor português o Nobel de Literatura, é sempre interessante. Quem quiser mesmo saber mais, e direto da fonte, que leia o blog que o diretor está escrevendo contando em primeira pessoa a experiência na direção do novo filme. O blog é um dos mais visitados dos cinéfilos de plantão e tem de tudo para ser eleito um dos melhores do ano das listas de internautas atentos.  Matéria alterada às 17h27.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.