United Artsits
United Artsits

Filhos de Charlie Chaplin fazem apelo por Museu do Cinema de Londres

Edifício, no bairro londrino de Lambeth, 'desempenhou um papel importante no início da vida de nosso pai'

AFP

13 Dezembro 2017 | 17h18

Vários filhos de Charlie Chaplin fizeram um apelo nesta quarta-feira, 13, para salvar o Museu do Cinema de Londres, instalado em um antigo hospício ligado à vida do grande cineasta.

"Esperamos sinceramente que façam tudo o que puderem para salvar o Museu do Cinema", escreveram Geraldine, Michael, Victoria, Annette e Jane Chaplin.

O Museu do Cinema advertiu sobre a possibilidade de fechar suas portas porque os proprietários não querem renovar o contrato de aluguel do edifício, que termina em março de 2018, e preferem vendê-lo.

Em sua carta, os filhos de Chaplin (1889-1977) recordam que o edifício que abriga o museu, no bairro londrino de Lambeth, "desempenhou um papel importante no início da vida de nosso pai".

"Ele, sua mãe e meio-irmão, abandonados por seu pai, viveram nas proximidades, em casas pobres, e muitas vezes precisaram buscar refúgio no hospício".

"Sua última visita ao hospício da Renfrew Road foi em maio de 1903, quando, aos 14 anos, levou sua mãe, a pé, sofrendo de graves transtornos mentais. Ela acabou sendo transferida para a casa de repouso de Cane Hill, onde acabaria passando praticamente o resto de seus dias sob cuidados psiquiátricos".

"Não é, de modo algum, uma parte a ser celebrada da história da família, mas reconhecemos que essa experiência dolorosa teve grande papel para moldar o dom criativo único do nosso pai", acrescentaram.

 

Mais conteúdo sobre:
Charles Chaplin Hollywood cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.