Yves Herman/ Reuters
Yves Herman/ Reuters

Filho mais novo de Alain Delon nega desejo do pai de recorrer a suicídio assistido

Fabien Delon afirma que o que houve foi uma má interpretação de um trecho da autobiografia do ator

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2022 | 15h48

O filho mais novo do ator Alain Delon negou que seu pai tenha intenção de recorrer a um suicídio assistido. Em post publicado em sua conta no Instagram, Alain Fabien Delon pediu que deixassem seu pai "viver em paz" e ameaçou levar o caso aos tribunais caso a imprensa continue a abordar o assunto.

Há três semanas, outro filho do ator, Anthony, disse a jornalistas que o pai havia lhe pedido para ajudá-lo em um procedimento de suicídio assistido em um futuro próximo. 

No dia 25 de março, um post publicado na conta do ator no Instagram trazia uma mensagem interpretada pela imprensa e seus fãs como uma despedida.

"Eu gostaria de agradecer a todos que me acompanharam ao longo dos anos e me deram grande apoio. Espero que os futuros atores possam encontrar em mim um exemplo não só no campo do trabalho, mas na vida cotidiana entre vitórias e derrotas. Obrigado, Alain Delon", dizia o post, que logo em seguida foi retirado do ar.

Segundo Fabien Delon, o pai não pediu aos filhos por ajuda em um suicídio assistido. Para ele, o que houve foi uma má interpretação de um trecho da autobiografia do ator.

"Uma frase de um livro tirada de contexto é responsável por isso", afirmou, referindo-se a uma passagem na qual Delon diz que, se estiver um dia ligado a uma máquina, gostaria que os filhos a desligassem. "Isso inclusive já aconteceu e não fizemos, pelo contrário, escolhemos preservar a sua vida", disse Fabien, que é modelo fotográfico.

"Uma coisa é um trecho de um livro e outra é o lixo que vocês têm publicado. Vocês chamam isso de jornalismo? Isso é fake news", afirmou, criticando o trabalho da imprensa. "Deixe meu velho viver em paz", conclui o post.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.