Figurinos renderam um Oscar a Milena Canonero

Tamanho esplendor apresentado nos figurinos de Maria Antonieta exigiu muita aplicação de Milena Canonero, responsável pelo desenho de todas as roupas. "O trabalho foi sufocante a maior parte do tempo, pois corríamos contra o tempo em busca de qualidade e quantidade, além de um orçamento não muito generoso", disse ela, depois de receber o Oscar de melhor figurino na última premiação. "Foi um tanto estressante, mas Sophia esteve sempre presente, interessada em tudo e, francamente, ela apoiou muito minha concepção. Tínhamos uma visão poética dos figurinos e foi isso que ajudou a tomar certos rumos." Milena contou que a diretora não queria algo acadêmico nem extravagante demais. "Então, seguimos um conceito mais artístico. A época em que se passa a história permite diferentes visões - depende apenas da escolha do diretor." A relação entre moda e cinema, aliás, foi observada por ela. Segundo ela, o cinema antes influenciava mais o mundo fashion, mas agora a situação vem mudando. "Há, atualmente, um curioso intercâmbio, que antes não acontecia. Mas acho muito saudável." Em seu discurso ao receber o Oscar, Milena Canonero agradeceu também ao diretor Stanley Kubrick, com quem trabalhou em Barry Lyndon, filme que lhe rendeu sua primeira estatueta da Academia de Hollywood. "Mesmo sendo eu uma iniciante, ele me deu total liberdade", disse. "Ao dizer que tudo o que nos cerca serve como inspiração, Stan me deu uma lição sobre figurinos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.