'Fiel' enaltece a paixão do torcedor corintiano

Dirigido por Andréa Pasquini, tem roteiro de Marcelo Rubens Paiva e de Serginho Groisman, todos corintianos

REUTERS

08 de abril de 2009 | 12h30

O filão dos documentários nacionais sobre futebol, inaugurado por Inacreditável - A Batalha dos Aflitos (2005), sobre o Grêmio, e Gigante - Como o Inter Conquistou o Mundo (2007), sobre o Internacional, os dois maiores times gaúchos, ganha mais um representante de peso com Fiel, que retrata a ligação especial da torcida corintiana com a equipe paulistana, que completa 100 anos em 2010. O filme estreia em circuito nacional nesta quinta, 9.

 Veja também:

linkTrailer de 'Fiel'

Cena de 'Fiel', com entrevistas com torcedores e imagens de arquivo de TV. Foto: Divulgação

 

Dirigido pela documentarista Andréa Pasquini (de Os Melhores Anos de Nossas Vidas), com roteiro do escritor Marcelo Rubens Paiva e do apresentador de TV Serginho Groisman - todos corintianos de carteirinha - Fiel dispensa as entrevistas com dirigentes do clube, que apoiaram o projeto. Elegem em seu lugar depoimentos apenas de torcedores, de alguns jogadores do clube e do técnico Mano Menezes.

Através das falas desses torcedores e de imagens de arquivo de televisão de alguns jogos, reconstituem-se alguns dos momentos mais marcantes da história do time - como a famosa invasão do Rio de Janeiro por cerca de 80 mil torcedores corintianos para comparecer a uma semifinal do Campeonato Brasileiro contra o Fluminense, em 1976; a quebra do jejum de títulos estaduais paulistas, depois de 23 anos de fila, em 1977; e um destaque especial para o dramático rebaixamento à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, no final de 2007.

Entre os torcedores ouvidos, uma das mais marcantes é a gerente de relacionamento Danubia Cristiano dos Santos. Não só por ser fanática, mas pela fibra que demonstra quando descobre que está com câncer e, mesmo abalada fisicamente pela quimioterapia, não abre mão de comparecer aos jogos do time.

Jogadores como Dentinho, Douglas, Lulinha e o goleiro Felipe, além do técnico Mano Menezes, falam especialmente dos momentos traumáticos que conduziram ao rebaixamento e da alegria da volta à elite do futebol nacional, no final de 2008. Menezes, aliás, é um veterano nesse tipo de ascensão: foi ele quem reconduziu o Grêmio à série A, no final de 2005.

A trilha sonora original, de Luiz Macedo, inclui uma raridade: Sou Fiel, uma música, composta em 1994 pela cantora Rita Lee e o produtor musical do filme, Carlos Rennó. Na época, Rennó dirigia o setor de música do Museu da Imagem e do Som de São Paulo e organizou um evento com músicas novas para grandes times de futebol, resolvendo compor uma para seu time do coração.

O diretor de marketing do clube, Luis Paulo Rosenberg, aproveitou a coletiva de lançamento de Fiel, no último dia 1,º, em S. Paulo, para convocar a torcida contra a pirataria do filme, cuja pré-venda em DVD já está sendo oferecida (pelo site http://www.filmefiel.com.br/).

"Que a Fiel invada os cinemas como invadiu o Maracanã em 1976 e lute contra essa pirataria que pode começar", afirmou.

(Neusa Barbosa, do Cineweb)

Mais conteúdo sobre:
FILMEESTREIAFIEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.