Mars Films
Mars Films

Festival Varilux leva o melhor do cinema francês para 21 Estados

Com o astro de 'Intocáveis' e Catherine (duas vezes), o sábado é invadido pela diversidade da produção francófona

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2017 | 19h25

Existem elementos que parecem emprestados de Kramer Vs. Kramer em Uma Família de Dois, longa de Hugo Gélin que integra o Festival Varilux de 2017. Durante duas semanas - até 21 -, serão cerca de 5 mil sessões, em 55 salas de 21 Estados. O festival expande-se, atinge quase todo o País. Recapitulando - em 1979, Robert Benton venceu os principais Oscars, incluindo filme, direção e ator (Dustin Hoffman), mais atriz coadjuvante (o primeiro Oscar de Meryl Streep). Kramer Vs. Kramer virou cult, rendeu inúmeras imitações. Meryl some da vida do filho e o deixa entregue ao pai, Hoffman. Ele se desdobra, muda seu estilo de vida, cria o filho. E aí a mãe reaparece, brigando na Justiça pela guarda da criança.

É um pouco isso que ocorre em Uma Família de Dois. O cara é um bon vivant, surge essa mulher com um bebê nos braços. Ele termina por assumir a paternidade - é uma menina. Cria com amor. A mãe reaparece, briga na Justiça. Surgem revelações inesperadas. Mas o filme vai ainda mais longe. Seu tema é a superação do medo - de viver, de morrer. Prepare o lenço, porque você vai chorar. Omar Sy não brinca em serviço. Desde Intocáveis, virou um grande astro da França. Seu estilo é exuberante. O riso, contagiante. Mas tem o drama, e é pesado. O que é a vida, afinal? De quem é a vida?

Uma Família de Dois é uma das atrações do sábado do Varilux, em São Paulo. Mas você também pode ver o Rodin, de Jacques Doillon, com Vincent Lindon, ou O Reencontro, de Martin Provost, com as duas Catherines, a Deneuve e a Frot. Pode também festejar o cinquentenário de Duas Garotas Românticas, de Jacques Demy, com Catherine Deneuve e Françoise Dorléac. O próprio Damien Chazelle, de La La Land, admitiu que o clássico de Demy foi sua principal fonte de inspiração. 

As ‘demoiselles’ já têm 50 anos - o filme é de 1967. Em 30 de setembro, haverá um grande evento em Paris, no Grand Rex, um cinema de rua - o maior da França? -, com uma tela gigantesca.

Neste dia, haverá uma sessão especial de Duas Garotas Românticas, seguida de um concerto com as músicas do filme - regido pelo próprio compositor Michel Legrand. A magia do cinema, e do cinema francês. Rodin, num momento de crise, contestado por sua monumental escultura de Balzac. Catherine Frot, que reencontra a Deneuve, ex-amante de seu pai. A mulher que destruiu sua família. Ela precisa de ajuda. Está morrendo. Varilux propõe experiências fortes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.