Festival marca presença feminina no cinema latino-americano

A 24.ª edição do Festival de Crèteil e Val de Maine, na França, a mais tradicional mostra de filmes dedicada às mulheres, vai homenagear cineastas da América Latina e Península Ibérica, com destaque para diretoras, atrizes e produtoras do Brasil, Argentina e México. O festival vai de 15 a 24 de março. Deve reunir um público de cerca de 30 mil pessoas.Ao todo, a mostra Latinas reunirá filmes de 40 diretoras. Do Brasil, foram selecionados os filmes Gaijin, de Tizuka Yamazaki, A Hora da Estrela, de Suzana Amaral, Brava Gente Brasileira, de Lucia Murat, Bicho de 7 Cabeças, de Laís Bodansky, Um Ceú de Estrelas, de Tata Amaral, Carlota Joaquina, de Carla Camurati, Kenoma, de Eliane Caffé, e Terra para Rose, de Tetê Moraes.Haverá ainda um tributo às pioneiras do cinema brasileiro Carmen Santos e Gilda de Abreu (cujo O Ébrio, estrelado por Vicente Celestino, seu marido, foi recém restaurado e exibido em São Paulo) e também à atriz Norma Bengell e à produtora Zita Carvalhosa.Da Argentina, o destaque é La Ciénaga, de Lucrecia Martel, vencedor do último Festival de Havana. De Portugal, chega o polêmico Água e Sal, em que Teresa Villaverde examina a disputa de um ex-casal pela guarda da filha - o que reflete a situação a cineasta vivia, ao que se soma o fato de que a menina, no filme, é interpretada pela própria filha de Teresa. Do Uruguai, aparece En la Puta Vida, um dos destaques da última Mostra de São Paulo. Também foram selecionados trabalhos da Nicarágua, Paraguai, Espanha, Peru, Colômbia, Venezuela, Paraguai, Cuba e Costa Rica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.