Festival de Veneza tem filmes fortes disputando o Leão de Ouro

O festival de cinema de Veneza lançou uma série de filmes fortes em 2011, incluindo vários pré-candidatos ao Oscar, mas os críticos disseram que o mostruário cinematográfico não teve um concorrente de destaque para o Leão de Ouro.

MIKE COLLETT-WHITE E SILVIA ALOISI, REUTERS

09 de setembro de 2011 | 12h05

Madonna, George Clooney, Gwyneth Paltrow e Matt Damon são algumas das celebridades que andaram pelo tapete vermelho, dando a Veneza a visibilidade de que precisa para competir com outros festivais ao redor do mundo.

Houve um burburinho positivo em relação à "Carnage", de Roman Polanski, de "Tinker, Tailor, Soldier, Spy" (O Espião que Sabia Demais), de Tomas Alfredson, de "The Ides of March", de Clooney e de "Shame", de Steve McQueen.

À medida que o foco de Hollywood passa dos sucessos de bilheteria no verão do hemisfério norte para os prováveis vencedores de prêmios antes do Oscar, em fevereiro, o filme "Killer Joe", de William Friedkin, também se mostra mais popular.

Fora do mundo de língua inglesa, os candidatos de Hong Kong "A Simple Life", e "Faust", da Rússia, também estão na disputa pelo Leão de Ouro de melhor filme na cerimônia de encerramento de sábado.

"Chegamos aqui com grandes expectativas e esperanças, mas não acho que (o festival) tenha cumprido isso, nenhum filme me impressionou", disse Jay Weissberg, crítico de cinema da revista Variety.

Nos últimos anos, filmes como "O Segredo de Brokeback Mountain", "A Rainha", "Guerra ao Terror" e "O Lutador" impressionaram os espectadores, e embora nem todos tenham ficado com o prêmio principal, deram o que falar ao festival.

POLANSKI E CLOONEY

Em todas as pesquisas informais com críticos publicadas pela Variety, o filme "Carnage", de Polanski, era o favorito para o grande prêmio.

A comédia de costumes baseia-se numa peça, e a adaptação para a telona se passa em tempo real em um apartamento de Nova York, dando ao filme um efeito parecido ao do teatro.

Kate Winslet, Christoph Waltz, Jodie Foster e John C. Reilly interpretam dois casais cujos filhos se envolvem em uma rixa, e o que começa como uma discussão civilizada logo vira uma briga embriagada.

Waltz ganhou as melhores falas como um advogado cujo Blackberry vibra sem parar, enquanto a espetacular cena de vômito de Winslet foi um destaque em Veneza.

Tudo o que sabemos sobre:
CINEMAVENEZAPOLANSKI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.