Markus Schreiber/AP
Markus Schreiber/AP

Festival de San Sebastián critica condenação de cineastas iranianos

Jafar Panahi e Mohammad Rasoulof foram condenados a seis anos de prisão e 20 de inabilitação

EFE

18 de janeiro de 2011 | 15h00

A organização do Festival de Cinema de San Sebastián manifestou nesta terça-feira seu apoio aos cineastas iranianos Jafar Panahi e Mohammad Rasoulof e declarou que a condenação de seis anos de prisão e 20 de inabilitação é um "gravíssimo atentado contra a liberdade de expressão".

O evento rejeita em comunicado a condenação imposta pelo Governo da República Islâmica do Irã em dezembro do ano passado aos dois produtores, que participaram do Festival de San Sebastián em outras edições.

Panahi visitou San Sebastián em 2001, quando recebeu o Prêmio Fipresci, que é concedido pela crítica internacional, pelo seu filme O Círculo e Rasoulof concorreu na Seção Oficial em 2009 com seu filme The White Meadows.

Na última edição do Festival outro filme produzido por Rasoulof, Gesher, foi selecionado para a seção Zabaltegi de novos diretores."Como plataforma para a exibição do cinema rodado no mundo todo, o Festival de San Sebastián considera este lamentável fato como um gravíssimo atentado contra a liberdade de expressão e os direitos individuais dos dois cineastas", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.