Festival de Miami barra filme sobre Fidel

O documentário Comandante, trabalho de Oliver Stone sobre o presidente cubano Fidel Castro, foi excluído da programação do Festival Internacional de Cinema de Miami. Sua exibição foi cancelada para evitar possíveis protestos da populosa comunidade anticastrista de exilados cubanos. "Temos que fazer uma programação para esta comunidade, não para o gosto de uma pessoa em particular", explicou a diretora do evento, Nicole Guillemet.O filme tem 90 minutos e é resultado de mais de 30 horas de conversas com Fidel. Nele, o líder cubando conta se considerar "um ditador de si mesmo e um escravo do povo". Comandante recém estreou no Festival de Cinema de Sundance e foi selecionado para a mostra Panorama do Festival de Berlim. O canal de TV paga HBO já anunciou a intenção de exibi-lo em maio.Sobre o filme, Stone diz que, embora Fidel tenha sido evasivo em várias respostas, é "sempre difícil dizer o que é evasivo e o que não é, e, mesmo, até a sua imprecisão é encantadora." "Fidel é magnético e carismático. Uma estrela de cinema", disse Stone.No lugar de Comandante, o festival deve exibir outro documentário sobre Cuba, que promete agradar em cheio à comunidade anticastrista: Balseros focaliza o drama daqueles que arriscam deixar a ilha em embarcações precárias para chegar à Flórida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.