Festival de Cannes reúne elite de cineastas

O Festival de Cinema de Cannes está de volta às mãos confortáveis de velhos amigos com uma lista que inclui nomes como Woody Allen, David Cronenberg, Gus Van Sant, Wim Wenders, Lars von Trier e Atom Egoyan.Há um ano, Cannes apresentou uma mistura de grandes filmes de Hollywood (Shrek 2, Tróia, Madrugada dos Mortos) e filmes densos (2046, de Wong Kar-wai; Má Educação, de Pedro Almodóvar), liderados pelo polêmico Fahrenheit 11 de Setembro, o documentário de Michael Moore, que levou o maior prêmio do festival, a Palma de Ouro. O calendário parece um pouco mais reduzido desta vez, apesar de não faltar profundidade dramática. O 58.º Festival de Cannes será aberto na noite desta quarta-feira com a exibição de Lemming, estrelado por Charlotte Rampling, Laurent Lucas, Charlotte Gainsbourg e Andre Dussollier em um drama do diretor francês Dominik Moll, que fez o thriller de sucesso Harry Chegou para Ajudar.O maior destaque do festival fica para Star Wars: Episódio 3 - A Vingança dos Sith, exibido fora da competição dias antes de sua estréia mundial. "Este é o toque final de uma aventura épica que levei 30 anos para fazer", disse o criador da saga, George Lucas. "E, além de Senhor dos Anéis, não há nenhuma minissérie em episódios lançada nos cinemas, então acho que Cannes está, de alguma forma, celebrando isso". Lucas será homenageado nesta edição e receberá um troféu especial por sua carreira cinematográfica (Leia mais).Também será exibido fora de competição Match Point, o mais novo filme de Wood Allen, cujo longa Dirigindo no Escuro abriu Cannes em 2002. Saindo de seu tradicional cenário, Manhattan, Allen filmou Match Point em Londres com um elenco que inclui Scarlett Johannson, Emily Mortimer e Jonathan Rhys Meyers.Entre os filmes na competição principal do festival estão A History of Violence (O Anjo da Morte), de Cronenberg, estrelado por Viggo Mortensen como o dono de uma lanchonete cujo encontro mortal com ladrões leva dois personagens (interpretados por William Hurt e Ed Harris) para dentro de sua vida; Where the Truth Lies, de Egoyan, com Kevin Bacon e Colin Firth como uma dupla de comediantes musicais cuja separação é cercada de mistérios; e Last Days, de Gus Van Sant, com Michael Pitt em uma atuação introspectiva sobre as últimas horas do lendário roqueiro Kurt Cobain.Durante os 12 dias de festival, os 21 filmes em competição serão vistos e avaliados por 4 mil jornalistas e fotógrafos que estarão em Cannes. "É meio duro, como pessoas correndo para o escritório. Tem críticos que acabam com você", disse Van Sant, cujo filme Elefante - inspirado no massacre da escola Columbine - venceu a Palma de Ouro em 2003. Cronenberg, que já presidiu o júri do festival, diz gostar de estar na competição em Cannes por causa da atenção que isso gera em torno dos filmes. A History of Violence é o terceiro filme de Cronenberg a competir no festival, seguindo Crash e Spider. "Cannes é fabuloso. A melhor plataforma para se lançar um filme", disse Cronenberg. "Imprensa e distribuidores de todo mundo vêm a Cannes e, especialmente se você está em competição, há muita atenção em cima do seu filme. Que é o que todos querem".O presidente do júri desta 58.ª edição do festival será o cineasta bósnio Emir Kusturica (Underground, o encarregado de entregar a Palma de Ouro ao melhor filme da temporada, no dia 22 de maio. Entre os jurados figuram a escritora norte-americana Prêmio Nobel de Literatura de 1993 Toni Morrison (Beloved), a atriz indiana Nandita Das(Earth), a atriz e diretora mexicana Salma Hayek(Frida), a diretora francesa Agnes Varda (Jacquot de Nantes), o diretor chinês John Woo (Face/Off), o diretor alemão Fatih Akin (Gegen die Wand), o ator espanhol Javier Bardem, (Mar Adentro) e o diretor francês Benôit Jacquot (Sade).Também em competição estão Sin City, de Robert Rodriguez e Frank Miller, uma adaptação da graphic novel de mesmo nome de Miller, estrelada por Bruce Willis, Mickey Rourke e Jessica Alba; e The Three Burials of Melquiades Estrada, a estréia como diretor de Tommy Lee Jones, que conta com Barry Pepper no elenco da história de um homem em uma estranha viagem para atender aos últimos pedidos de um amigo assassinado.Algumas edições dão atenção a novos diretores, mas este ano a competição oferece uma mostra variada de mãos experientes. Além de Egoyan, Van Sant e Cronenberg, a competição traz veteranos como Lars von Trier, com Manderlay, a seqüência de Dogville, estrelada por Bryce Dallas Howard no papel que foi de Nicole Kidman; Win Wenders com Don´t Come Knocking, com Sam Shepard, Sarah Polley e Tim Roth; Jim Jarmusch, com Broken Flowers, estrelado por Bill Murray, Jessica Lange, Sharon Stone e Tilda Swinton; Michael Haneke com Cache, um thriller francês estrelado por Daniel Auteuil e Juliette Binoche; Amos GitaiCom Free Zone, estrelado por Natalie Portman em um drama passado no Oriente Médio; e Hou Hsiao-hsien com Three Times, estrelado por Qi Shu e Chen Chang em uma história de amor em três diferentes períodos."Estamos felizes com a volta de grandes nomes", disse o diretor do festival Gilles Jacob. "Não é uma questão de mostrar todos os filmes de um diretor, mas são sempre as mesmas pessoas que fazem os melhores filmes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.