Festival de Brasília começa com produção local

Em festa comandada pela atriz Patrícia Pillar, começou ontem o 36.º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A cerimônia, uma das mais badaladas da agenda cultural brasiliense, aconteceu no Teatro Nacional. Teve concerto da orquestra da casa e exibição, fora de concurso, de Subterrâneos. O longa de estréia do brasiliense José Eduardo Belmonte foi bastante aplaudido pela platéia, que lotou os 1,3 mil lugares do teatro e ainda se espalhou pelas escadas.Produzido e rodado em Brasília, Subterrâneos retrata um conhecido conjunto comercial da cidade, o Conic, hoje uma babel de lojas, bares, boates, igrejas evangélicas, sedes de sindicatos, etc. No elenco, estão Murilo Grossi, Cibele Amaral e Nicola Siri (o padre Pedro de Mulheres Apaixonadas). O festival continua hoje com os filmes da mostra competitiva. O primeiro concorrente é O Signo do Caos, de Rogério Sganzerla. Amanhã é a vez de Glauber, Labirinto do Brasil, de Silvio Tendler.

Agencia Estado,

19 de novembro de 2003 | 15h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.