Festival de Berlim traz grandes nomes

Pena de morte, emigrantes,refugiados políticos e direitos das mulheres africanas sãoalguns dos temas que estarão em pauta no 53º Festival de Berlim,de 6 a 15 de fevereiro. São 22 os filmes que deverão participarda disputa do Urso de Ouro, que o Brasil ganhou com Central doBrasil, de Walter Salles, em 1998. Desta vez, não há nenhumlonga brasileiro entre as obras selecionadas para a competição,apenas o curta Plano-Seqüência, de Patrícia Moran. Mas oPaís também estará na Berlinale com três longas que integram aprogramação de duas importantes mostras paralelas, o Fórum e oPanorama. A primeiro abrigará Rua 6, sem Número, de JoãoBatista de Andrade, e Amarelo Manga, de Cláudio Assis. Asegunda, O Homem do Ano, de José Henrique Fonseca. Richard Lormand, que geralmente é assessor de Imprensade importantes diretores orientais como Tsai Ming-liang, WongKar-wai e Edward Yang, desta vez estará trabalhando para osalemães. Ele está entusiasmado com os três filmes da Alemanhaque participam da disputa: Der Alte Affe Angst, de OskarRoehler, Goodby Lenin, de Wolfgang Becker, e Lichter, deHans Christian Schmid. Lormand garantiu, durante o recenteEncontro do Cinema Francês, em Paris, que os alemães vãoarrebentar em casa. "Roehler é o meu candidato ao Urso deOuro", antecipa. Mas não será fácil. A França concorrerá com os novos filmes de ClaudeChabrol (As Flores do Mal), Patrice Chéreau (Son Frère)e Pascal Bonitzer (Petites Coupures). Chéreau foi o grandevitorioso da Berlinale, há dois anos, com Intimacy, cujacompra para o Brasil virou um negócio complicado (e até hojeirresolvido) da FlashStar. Outro vencedor do Urso de Ouro, ZhangYimou, estará de volta à disputa berlinense com Ying Xiong(Herói), interpretado pela deusa Maggie Cheung, de Amor àFlor da Pele. A seleção americana inclui o elogiado TheHours, de Stephen Daldry, o diretor de Billy Elliott, comNicole Kidman no papel de Virginia Woolf. Há mais dois filmesamericanos na competição: Solaris, remake do cult de AndreiTarkovski por Steven Soderbergh, com George Clooney, eConfessions of a Dangerous Man, dirigido pelo próprioClooney, que também faz o protagonista, contracenando com JuliaRoberts. Outros filmes em concurso: Bahji Jar, de Jeff Kanew,co-produção das Alemanha e da Bielorrússia, Alexandra´sProject, de Rolf De Heer, da Austrália, Mang Jing(Flecha Cega), de Li Yang, da China e da Alemanha, WilburWants to Kill Himself, de Lone Scheffrig, a diretora deItaliano para Principiantes, da Dinamarca, My Life withoutMe, de Isabel Coixet, da Espanha e do Canadá, e RezerviniDeli, de Damjan Kozole, da Eslovênia. Fora de concurso, háfilmes que estão entre os principais concorrentes às indicaçõespara o Oscar: Chicago, de Rob Marshall, foi escolhido para aabertura oficial do evento e Gangues de Nova York, de MartinScorsese, para o encerramento. E Berlim assistirá à estréiamundial do esperado musical americano de Thomas Vintenberg, odiretor de Festa de Família, o melhor filme do Dogma.Chama-se It´s all about Love. Berlim-2003 também preparou homenagens a nomesfundamentais do cinema mundial. Haverá uma retrospectiva dosgrandes filmes do mestre japonês Yasujiro Ozu e outra dedicada aFriedrich Wilhelm Murnau, o diretor de clássicos do cinemaalemão nos anos 1920 (expressionismo e kammerspiel) e que depoisfoi para Hollywood, acumulando novas obras-primas, antes demorrer prematuramente, aos 41 anos, num acidente de carro, em1931. A atriz francesa Anouk Aimée vai receber um prêmioespecial por sua carreira, permeada pela colaboração com grandesdiretores (Federico Fellini, Jacques Demy e Jacques Becker,entre outros). E ainda no capítulo ´homenagens´, não se podeesquecer a que o Fórum vai prestar aos irmãos Run Run e RunmeShaw, dos lendários Estúdios Shaw, de Hong Kong, de ondesurgiram alguns dos mais eletrizantes filmes de lutas (kung fu)do cinema.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2003 | 15h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.