REUTERS/Jens Kalaene/Pool
REUTERS/Jens Kalaene/Pool

Festival de Berlim muda os planos e prepara edição virtual em 2021

O evento adiou as datas inicialmente programadas, de 11 a 21 de fevereiro de 2021, apara início de março

EFE, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2020 | 10h48

O Festival de Berlim mudou de planos e vai realizar uma edição com um formato totalmente virtual, de acordo com uma matéria da revista Variety.

A Berlinale vai adiar as datas inicialmente programadas, de 11 a 21 de fevereiro de 2021, apara início de março. O evento paralelo à amostra, o European Film Market (EFM), seguirá os mesmos passos.

Até agora, a organização estava considerando um segundo plano para celebrar o festival em abril, mas finalmente foi descartado porque as instituições públicas alemãs que financiam o evento não querem se comprometer com custos que estão perto de 30 milhões euros (cerca de 36 milhões de dólares) - de acordo com a Variety, sem ter certeza de qual será a situação então.

Entre outros motivos, o jornal afirma que muitas salas de cinema europeus aguardam o início da primavera para abrir seus negócios e eles não querem alugar seus espaços para eventos como este antes do chegada hipotética de grandes estreias.

O governo alemão decretou um endurecimento das medidas para conter a propagação do vírus, que inclui o fechamento escolas e empresas não essenciais.

O Festival de Berlim é um dos principais festivais cinemas do mundo, e um dos primeiros, que anualmente recebe filmes e convidados de mais de cem países.

O ano passado foi um dos poucos que se organizou em circunstâncias normais, apenas algumas semanas antes do surto da pandemia paralisar o mundo inteiro.

Outros encontros, como o Festival de São Sebastião, a Bienal de Veneza ou os Seminci de Valladolid eram realizados no verão e no outono com uma edição que combinou o formato virtual com pequenos eventos em uma capacidade muito limitada e sem público, antes da segunda onda de casos encerrados a Europa novamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.