Michael Sohn/ AP
Michael Sohn/ AP

Festival de Berlim divulga lista de filmes concorrentes

Ao todo, 19 longas vão disputar o Urso de Ouro; evento começa dia 5 de fevereiro e terá Darren Aronofsky na presidência do júri

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2015 | 11h14


E a Berlinale anunciou na manhã desta terça-feira, 27,  a seleção completa dos filmes que vão concorrer ao Urso de Ouro. O festival deste ano ocorre entre 5 e 15 de fevereiro. Terá o norte-americano Darren Aronofsky na presidência do júri e o programa de abertura será Nobody Wants the Night/Ninguém Deseja a Noite, da espanhola Isabel Coixet, com Juliette Binoche, Rinko Kikuchi e Gabriel Byrne, também integrando a competição. Nenhum filme brasileiro foi selecionado na seção principal, mas a América Latina estará representada por filmes do Chile (dois) e da Guatemala. O Brasil, de qualquer maneira, estará presente na Berlinale com filmes importantes.

Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert, foi muito bem recebido no Sundance Festival. A revista Variety colocou Regina Casé nas nuvens, considerando-a a melhor coisa do mundo. Que Horas...? estará na seção Panorama. Beira-Mar, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, vai para o Forum. O longa aborda questões relativas à juventude e (homos)sexualidade. No ano ano passado, só para lembrar, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro, exibido numa das mostras paralelas, venceu o prêmio da crítica. 

O site do festival publica uma entrevista do diretor da Berlinale, Dieter Kosslick, com Darren Aronofsky. O diretor que arrebentou nos cinemas brasileiros com Noé, estrelado por Russell Crowe, fala da democratização do processo de fazer filmes graças ao digital e diz que não existe tema mais importante, na atualidade, que a questão ambiental. Se o seu olhar sobre os filmes da competição for pautado por essa preocupação, será preciso ver quantos filmes e autores estão preocupados com o meio ambiente.

Apenas um filme dos EUA - Knight of Cups, do prestigiado (até demais) Terrence Malick, com Cate Blanchett, Cristian Bale e Natalie Portman -, a menos que você considere Queen of the Desert, de Werner Herzog, coprodução teuto-americana, como mais um representante da 'América' na seleção. O filme tem Nicole Kidman e Robert Pattinson no elenco. A natureza é sempre cenário para Malick e Herzog colocou no título o deserto. Estão na pauta desejada por Aronofsky. Os outros norte-americanos da seleção passam fora de concurso - Cinderella, de Kenneth Branagh, com Cate Blanchett, Lily James e Stellan Skarsgard, e Mr. Holmes, de Bill Condon, con Ian McKellen e Laura Linney. São estudos de personagens, mesmo que o primeiro se baseie no célebre conto de fadas.

Os chilenos em concurso são El Botón de Nácar, de Patricio Guzmán, a quem se deve o deslumbrante A Nostalgia da Luz e El Club, de Pablo Larraín, diretor de No, com seu ator-fetiche, Alfredo Castro. O guatemalteco Ixcanul, de Jayro Bustamante, com María Mercedes Croy e María Telón, é o primeiro filme do país na competição de Berlim. Não propriamente latino, mas inspirado na passagem do diretor do clássico Encouraçado Potemkin pelo México, Eisenstein em Guanajuato, de Peter Greenaway, concorre sob a bandeira da Holanda, que tem sido a principal financiadora das investigações de linguagem do autor. 

A Alemanha cravou dois filmes na competição - Victoria, de Sebastian Schipper, e Als wir Träumten, de Andreas Dresen -, mais dois fora de concurso. Elser, de Oliver Hirschbiegel, e Every Thing Will Be Fine, de Wim Wenders, com James Franco e Charlotte Gainsbourg . Outra Charlotte, a Rampling, interpreta 45 Years, de Andrew Haigh, da Inglaterra. A França comparece com a nova versão de O Diário de Uma Camareira, de Benoit Jacquot, com Léa Seydoux vivendo a personagem já criada por Jeanne Moreau (para Luis Buñuel) e Paulette Goddard (para Jean Renoir, e o filme chamou-se Segredos de Alcova). Ainda prisioneiro no Irã, Jafar Panahy volta à competição com Táxi. Ele já venceu o Urso de Prata por Fora de Jogo e também ganhou um prêmio de roteiro por Cortina Fechada.

Under Electric Clouds, de Alexei German, concorre pela Rússia, Body, de Malgorzata Szumowska, pela Polônia, e Aferim, de Radu Jude, pela Romênia. Da Ásia, virão o vietnamita Cha Và con Và, de Di Phan Dang, o chinês Yi bu zhi yao, de Wen Jiang, e o japonês Tem no Chasuke, de Sabu. Fechando a competição, há um italiano Vergine Giurata, de Laura Bispuri. Só para completar. Integram o júri de Aronofsky - Audrey Tautou, Claudia Llosa, Daniel Brühl, Martha De Laurentiis e o diretor coreano Bong Joon-ho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.