Festa em Cannes antecipa o ano Brasil na França

Sean Penn era aguardado ontem na festa do Brasil em Cannes, mas até à meia-noite quem participava do evento era o diretor Joel Coen, de The Lady Killers, que passa hoje na competição oficial. Foi uma noite de muita badalação, marcando em definitivo a presença brasileira no mais importante festival de cinema do mundo. O secretário do Audiovisual, Orlando Senna, tinha boas novas para anunciar. "Participei, com o ministro Gilberto Gil, de um encontro de ministros da Cultura de 20 países, que escolheram o fórum de Cannes para discutir projetos que ajudem a desenvolver a cultura de nossos países", contou. Disse mais, que já está acertado que 2005 será o ano do Brasil na França. A cada dois ou três anos, o ministério das Relações Exteriores e o da Cultura da França dedicam uma série de atividades há alguns países. O Brasil ganhará uma vasta programação.Senna informou também que o festival está abrigando uma importante conferência que poderá resultar na criação da Brica: se o projeto for mesmo concretizado, Brasil, Rússia, Índia e África do Sul formarão uma empresa multinacional voltada não só à promoção de filmes, mas principalmente à distribuição. Existem outros projetos de cooperação em andamento. "Estamos negociando para reativar e incrementar o acordo entre França e Brasil, que poderá representar novos aportes à produção e principalmente novos mercados", conta Orlando Senna, que viaja hoje para Santiago de Compostela (Espanha), onde vai participar de um encontro da Ibermédia, que incentiva a produção em vários países, com a participação de capitais da Península Ibérica.A festa brasileira teve muita música e, naturalmente, caipirinha. No Palais do Festival, foi exibido Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos, na comemoração dos 40 anos de explosão do cinema novo. Dona Lúcia Rocha, mãe de Glauber, também foi à festa. Depois que Deus e o Diabo na Terra do Sol, de seu filho, também teve uma sessão de resgate no final da tarde. A festa ocorreu na Plage du Festival, a praia do festival, ao lado da tela montada na areia, onde se realizam alguma sessões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.